Católicos da Paróquia de Nossa Senhora de Fátima foram atingidos com gás lacrimogéneo, durante celebração da Missa

Foto: Lusa

Lisboa, 02 mai 2019 (Ecclesia) – O bispo de San Cristóbal e vice-presidente da Conferência Episcopal Venezuelana, D. Mario Moronta, denunciou um ataque da Guarda Nacional Bolivariana (GNB) contra uma igreja da sua diocese, esta quarta-feira, durante a Missa.

Em comunicado, o responsável relata a entrada de cerca de 40 elementos da GNB na igreja de Nossa Senhora de Fátima, no final da Eucaristia, tendo o pároco tentado impedir esta ação.

O bispo de San Cristóbal acusa um general, “de apelido Ochoa”, de ter discutido com o sacerdote “em termos nada respeitosos”, tendo a GNB lançado gás lacrimogéneo dentro do templo.

“Este acontecimento é de grande gravidade e um ataque contra a Igreja Católica”, refere D. Mario Moronta, falando num “acontecimento vil que, por si só, fala da intenção dos atacantes”.

A Venezuela vive um momento de tensão política e social, depois de o presidente interino Juan Guaidó ter desencadeado na madrugada de terça-feira uma ação pública contra o regime de Nicolás Maduro, que envolveu alguns militares, apelando à adesão popular.

Maduro falou em “golpe de Estado” e mobilizou milhares de apoiantes nas ruas de Caracas.

OC

Partilhar:
Share