Miguel Oliveira Panão (Professor Universitário), Blog & Autor

Dois homens nortenhos atrás de um camião que transporta pipas de vinho vêem que essas estão marcadas pela sigla “B.B.” e questionam-se – ”que significa aquela sigla?” Um deles diz – ”será Binho Bom?” – mas o outro rebate – ”não, bai na volta quer dizer Binho Barato, por ter menos qualidade, será?” À primeira oportunidade que o motorista pára para esticar as pernas aproveitam e param também, perguntando-lhe o significado da sigla – Simples. – responde o motorista – ”Bai Bazio.”

Não será bem assim este episódio com traços humorísticos, mas foi o que me ocorreu enquanto pensava no que poderia escrever neste artigo. Estou vazio.

Foto de Hans Eiskonen em Unsplash

Em miúdo dizia para mim mesmo que um sábio quando se cala sabe o que está a dizer, mas como sei isso? Talvez se cale por não ter nada para dizer. Talvez esteja vazio de ideias.

Nunca te aconteceu querer escrever um bilhete a alguém por motivos do seu aniversário, ou casamento, ou outro momento qualquer importante na sua vida e nada te ocorre?

Falamos em falta de inspiração, mas será isso, ou falta de criatividade? Ou nem uma coisa, nem outra, por estares, simplesmente, vazio.

O sentimento é angustiante como aquela sensação de mal-estar no estômago quando tens fome. Nessas alturas comemos qualquer coisa, sem pensar bem no que comemos, assim como dizemos qualquer coisa, sem pensar bem no que dizemos. Ou nada dizemos por estarmos vazios.

É impossível ao ser humano estar vazio de pensamentos. Não é a ausência de pensamentos que nos leva a experimentar um vazio na cabeça, mas a ausência de sentido ou significado para os pensamentos que temos. São momentos de paragem privilegiados por, literalmente, não sabermos o que pensar ou fazer. Não sei se estes momentos são bons ou maus. Como se qualifica um vazio quando nada há para qualificar?

Vazio significa ausência, não possuir, uma falta e isso é mau? Talvez dependa daquilo que está presente, se possui e se quer. Pois, a presença da dor, a posse de uma arma ou querer o mal para o outro são piores do que o vazio dessas coisas. Se estivermos vazios do que é negativo, fica apenas o que é positivo, mas por vezes atravessamos o deserto de tudo – positivo e negativo – com o intuito de recomeçar.

Estar vazio ajuda-nos a valorizar o desapego das coisas e a saborear o que é simples. Uma folha em branco, vazia, pode representar uma falta de inspiração, mas também o espaço que aguarda pelas palavras que um dia sairão a partir do interior quando uma pequena, pequeníssima luz surgir.

O vazio pode representar a abertura de quem nada possui e, por isso, está disposto a acolher tudo, incluindo aquilo que os outros não querem para os aliviar por ter aprendido com esse vazio a saber esvaziar-se.

Quantas vezes não estamos atulhados de pensamentos e coisas, de tal modo que nada mais pode entrar em nós. O espaço físico e mental fica escuro porque o que temos a mais, tapa todas as janelas. Esvaziar pode significar criar o espaço para deixar a luz entrar.

O que fizeres do vazio depende de ti, mas não te preocupes tanto quando estás vazio. Por vezes, acontece.

Partilhar:
Share