Francisco envia mensagem a congresso sobre Vida Religiosa na América Latina e Caraíbas

Cidade do Vaticano, 13 ago 2021 (Ecclesia) – O Papa defendeu hoje a necessidade de promover uma “inculturação” da fé, com respeito pelas várias tradições e a “alma” dos povos.

“A vossa presença é necessária para que aconteça e se desenvolva uma teologia inculturada, claro, que se adapte à realidade local, que seja um veículo de evangelização. Não esqueçamos que uma fé que não se incultura não é autêntica”, refere Francisco, numa mensagem em vídeo aos participantes do Congresso Virtual da Vida Religiosa na América Latina e Caraíbas (CLAR), que decorre entre hoje e domingo.

A iniciativa tem como tema ‘Por uma Vida Religiosa Intercongregacional, Intercultural e Itinerante’.

O Papa assinala o desafio da “inculturação da fé” para a Vida Consagrada, convidando a uma “harmonia multifacetada para aceitar as diferenças, valorizar particularidades, num espírito de interculturalidade saudável e aberta”.

“Entrem na vida do povo fiel, no respeito pelos seus costumes, pelas suas tradições, procurando cumprir a missão de inculturar a fé e evangelizar a cultura. É um binómio, inculturar a fé e evangelizar a cultura”, apontou.

Quando esta inculturação não acontece, a vida cristã e, sobretudo, a vida consagrada acaba nas posições gnósticas mais aberrantes e ridículas. Vimos isso, por exemplo, no uso indevido da liturgia, por exemplo”.

Francisco convidou a olhar para lá dos números e de uma lógica de “sobrevivência”, fixada na eficácia e presa ao passado.

“Entrem no povo santo e fiel de Deus, respeitem o povo santo e fiel de Deus, evangelizem, deem testemunho e deixem o resto para o Espírito Santo”, recomendou.

O Papa deixou ainda a receita da “alegria” e do “sentido do humor”.

“Estar com Jesus é estar alegre, é também ter a capacidade, que a santidade dá, desse sentido de humor”, acrescentou.

OC

Partilhar:
Share