«Cuidar da natureza para que ela cuide de nós» foi desafio lançado por Francisco aos líderes mundiais

Cidade do Vaticano, 22 abr 2021 (Ecclesia) – O Papa enviou hoje uma mensagem à cimeira virtual do clima organizada pelos EUA, com dezenas de líderes mundiais, afirmando que as alterações climáticas são um desafio para a humanidade, no pós-pandemia.

“A nossa preocupação é ver que o meio ambiente seja mais limpo, puro e se conserve. E cuidar da natureza para que ela cuide de nós”, referiu Francisco, na iniciativa promovida pelo presidente norte-americano, Joe Biden, que decorre até sexta-feira.

A intervenção considerou que esta é uma iniciativa “feliz” que coloca todos a “caminho” da próxima cimeira do Clima, a COP26, que vai decorre em novembro, na cidade escocesa de Glasgow.

O Papa desafiou os participantes a assumir o “controlo da custódia da natureza”, um “dom” de que é preciso “curar, proteger e fazer crescer”.

“Isso assume um significado muito maior, porque é um desafio que temos nesta pós-pandemia. Ainda não acabou, mas vamos, temos de olhar em diante, porque é uma crise. Sabemos que de uma crise não sai igual: saímos melhores ou piores”, apontou.

“Desejo-lhe sucesso nesta bela decisão de se encontrarem, seguindo em frente, e acompanha-os. Obrigado”, concluiu Francisco.

A cimeira virtual contou com uma intervenção do secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, o qual pediu que se forme “uma coligação global de países, regiões, cidades e empresas” que se comprometa com o objetivo de emissões carbónicas neutras até 2050.

O responsável português assinalou que o mundo está “à beira do abismo” por causa dos efeitos das alterações climáticas e apelou a contribuições determinadas nacionalmente “novas e mais ambiciosas”, para travar o aquecimento global.

Na abertura da cimeira, Joe Biden comprometeu-se hoje a reduzir para metade as emissões de gases com efeito de estufa do seu país até ao fim da década, apelando às maiores economias do mundo para seguirem o mesmo caminho.

OC

Dia da Terra: Papa liga pandemia e mudanças climáticas, para alertar que «não há tempo a perder»

Partilhar:
Share