Francisco dedicou catequese ao Batismo e disse que «Deus nunca renega os seus filhos»

Cidade do Vaticano, 09 mai 2018 (Ecclesia) – O Papa renovou hoje no Vaticano os apelos à oração pela paz na Síria, saudando um grupo de peregrinos do Médio Oriente.

“Caros irmãos e irmãs, o mês de maio é dedicado a Nossa Senhora: convido-vos a cultivar a devoção à Mãe de Deus com a recitação diária do Rosário, rezando em particular pela paz na Síria e em todo o mundo”, disse, na audiência pública semanal.

Francisco tinha começado o mês de maio, particularmente dedicado à oração do terço, com uma peregrinação ao Santuário de Nossa Senhora do Divino Amor, em Roma, no qual rezou pela paz na Síria.

Esta manhã, durante o encontro semanal com peregrinos de todo o mundo, o Papa falou do caráter permanente e “indelével” do Batismo, uma marca que “não é eliminada por qualquer pecado”.

A intervenção assinalou ser uma “vergonha” que alguém batizado cometa injustiças ou atos violentos, mas sustentou que “Deus nunca renega os seus filhos.

“Perceberam isto? Deus nunca renega os seus filhos”, disse Francisco aos milhares de peregrinos reunidos na Praça de São Pedro, a quem pediu que repetissem a última frase.

A catequese falou da “vida nova” em Cristo que nasce no momento do Batismo e que leva à missão de “levar o seu amor e o seu Evangelho” aos próximos.

“Deus ama-nos tanto que nunca nos deixa sós e isto desde o momento do Batismo. Renascidos como filhos de Deus, somo-lo para sempre”, acrescentou o pontífice.

Na saudação aos vários grupos presentes, o Papa dirigiu-se ao grupo de “pequenos agricultores”, com representantes de vários países, com uma palavra de “gratidão” pelo seu contributo para a alimentação de todos.

Francisco cumprimentou também os peregrinos de língua portuguesa, incluindo os membros do Instituto para o Desenvolvimento Social, de Lisboa.

“Que esta peregrinação fortaleça nos vossos corações o sentir e o viver com a Igreja, perseverando na recitação diária do terço. Podereis assim reunir-vos quotidianamente com a Virgem Mãe, aprendendo dela a cooperar plenamente com os desígnios de salvação que Deus tem sobre cada um. O Senhor vos abençoe, a vós e aos vossos entes queridos”, desejou.

OC

Partilhar:
Share