Francisco encerrou iniciativa do Conselho Pontifício para a Nova Evangelização

Foto: Vatican News

Cidade do Vaticano, 30 nov 2019 (Ecclesia) – O Papa afirmou hoje no Vaticano que a Igreja Católica precisa de ser livre, simples, “sempre em saída”, falando durante um encontro internacional promovido pelo Conselho Pontifício para a Nova Evangelização.

“A alegria do Evangelho nasce do encontro com Jesus. Quando encontramos o Senhor, somos inundados pelo seu amor, que somente ele é capaz de nos dar. Quando permitimos que Deus nos conduza para além de nós mesmos, a nossa vida muda e entendemos o verdadeiro sentido da nossa existência. Eis a fonte da ação evangelizadora, a necessidade do anúncio espontâneo”, declarou, perante cerca de mil pessoas.

O encontro decorreu na renovada Sala das Bênçãos, que estava fechada desde 2015.

Francisco destacou que a evangelização começou na manhã do dia de Páscoa, quando Maria Madalena encontrou Jesus vivo e ressuscitado e correu para anunciá-lo aos apóstolos.

“A experiência de tantas pessoas, hoje, não é muito diferente da de Maria Madalena. A saudade de Deus, de um amor infinito e verdadeiro, está arraigada no coração de cada homem. Mas, precisamos de alguém que nos ajude a reviver tal experiência; precisamos de outros anjos que nos anunciem a Boa Nova e nos encorajem a não ter medo”, afirmou.

Foto: Vatican News

Em conclusão, o Papa encorajou os presentes a propagar a Mensagem de Deus Amor, como Maria Madalena, que correu para dizer aos discípulos de Jesus.

“Lembremo-nos dos primeiros cristãos, que eram perseguidos por causa do Senhor Jesus. No entanto, não reclamavam do mundo. Eles não se preocupavam com as perseguições, mas em anunciar Jesus, ainda que a custo da própria vida. Não percamos o entusiasmo de evangelizar, mas invoquemos o Espírito Santo, que mantém vivo o nosso ardor missionário”, concluiu.

OC

Partilhar:
Share