Cidade do Vaticano, 28 abr 2019 (Ecclesia) – O Papa prestou hoje homenagem, no Vaticano, a quatro novos beatos católicos, perseguidos pela ditadura militar argentina no século XX, incluindo o bispo D. Enrique Angel Angelelli.

“Estes mártires da fé foram perseguidos por causa da justiça e da caridade evangélica. Que o seu exemplo e a sua intercessão sustentem, em particular, os que trabalham por uma sociedade mais justa e solidária”, disse, desde a janela do apartamento pontifício, após a recitação da oração do ‘Regina Coeli’.

D. Enrique Angel Angelelli, conhecido como ‘bispo dos pobres’, o missionário francês Gabriel Longueville, o padre Carlos de Dios Murias e o catequista Wenceslao Pedernera foram proclamados beatos este sábado, na localidade argentina de La Rioja, numa celebração presidida pelo cardeal Angelo Becciu, prefeito da Congregação para as Causas dos Santos (Santa Sé).

O represente do Papa sublinhou, na homilia da celebração, o “heroico testemunho cristão” destes católicos, assassinados no verão de 1976.

Para o cardeal Becciu, muitos católicos sofreram perseguição religiosa após a instauração da ditadura militar argentina, que “olhava com suspeita para qualquer forma de defesa da justiça social”.

OC

Partilhar:
Share