Francisco alertou também para o «relativismo secular» e o «radicalismo religioso»

Foto: Vatican News

Cidade do Vaticano, 22 ago 2018 (Ecclesia) – O Papa Francisco disse hoje que a realidade dos cristãos e outras minorias religiosas piorou no mundo, na audiência aos participantes do Encontro Internacional para Legisladores Católicos, onde alertou para o “relativismo secular e o radicalismo religioso”.

O sítio online ‘Vatican News’ divulga que o pontífice salientou que a situação dos cristãos e de outras minorias religiosas “piorou tragicamente, em regiões atravessadas pelo fundamentalismo”.

“A extensão e a intensificação de posições intolerantes, agressivas e violentas provocaram e ainda provocam discriminações e verdadeiras perseguições que nem sempre são adequadamente contrastadas pelas autoridades competentes”, referiu.

Hoje, acrescentou, liberdade religiosa e de consciência deve enfrentar “duas ideologias opostas mas, igualmente, ameaçadoras”: O relativismo secularista e radicalismo religioso.

Neste contexto, informa o portal, Francisco alertou para a o perigo real de combater o extremismo e a intolerância de igual forma nas atitudes e palavras.

“Como cristãos sabemos que a nossa vocação e missão é ser sal, luz e fermento na condição histórica específica em que nos encontramos”, observou no encontro antes da audiência pública de quarta-feira com peregrinos e turistas.

Aos participantes do Encontro Internacional para Legisladores Católicos, o Papa realçou ainda que o político cristão “é chamado antes de tudo, como todo batizado, a procurar com humildade e coragem ser testemunha, e também propor com competência projetos de lei coerentes com a visão cristã do homem e da sociedade”.

A rede de Legisladores católicos (International Catholic Legislators Network) foi criada em 2010, com o apoio do arcebispo de Viena e de David Alton, membro católico da Câmara dos Lordes, e anualmente reúnem-se na cidade italiana de Frascat.

CB

Partilhar:
Share