Francisco referiu-se ao Papa emérito Bento XVI como um exemplo de dedicação apaixonada ao estudo e à pesquisa”

Foto Vatican News

Cidade do Vaticano,  13 nov 2021 (Ecclesia) – O Papa Francisco entregou hoje o Prémio Ratzinger relativo a 2020 e 2021 e disse que o Papa emérito Bento XVI é “um exemplo de dedicação apaixonada ao estudo e à pesquisa” .

O Prémio Ratsinger 2021 foi entregue pelo Papa Francisco a Hanna-Barbara Gerl-Falkovitz, especialista nos estudos sobre Edith Stein e Romano Guardini e Ludger Schwienhorst-Schönberger, um dos principais especialistas do Livros da Sabedoria e, em particular, do Cântico dos Cânticos; já os premiados de 2020 foram Jean-Luc Marion e Tracey Rowland.

Na comunicação que o Papa dirigiu aos premiados, na presença de outros galardoados com ‘Nobel’ da Teologia, concedido pela Fundação ‘Joseph Ratzinger-Bento XVI’, Francisco referiu-se ao Papa emérito como um mestre em Teologia que recordou com um “pensamento afetuoso, grato e admirador”.

“Hoje agradecemos-lhe em particular porque foi um exemplo de dedicação apaixonada ao estudo, à pesquisa, à comunicação escrita e oral; e porque ele sempre uniu plena e harmoniosamente a sua pesquisa cultural com a sua fé e o seu serviço à Igreja”, disse o Papa.

Francisco prestou homenagem à “profundidade do pensamento e dos escritos” do Papa emérito, assim como à “beleza das obras artísticas” e também “ao trabalho gasto generosa e apaixonadamente durante tantos anos, a fim de enriquecer a imensa herança humana e espiritual a ser compartilhada”.

“É um serviço inestimável para a elevação do espírito e da dignidade da pessoa, para a qualidade das relações na comunidade humana e para a fecundidade da missão da Igreja”, acrescentou o Papa.

‘Cooperatores veritatis’ é o tema que inspira os investigadores premiados pela Fundação Ratzinger-Bento XVI, presidida pelo padre Federico Lombardi.

PR

Partilhar:
Share