Francisco concede entrevista à agência de notícias argentina

Cidade do Vaticano, 22 out 2021 (Ecclesia) – O Papa anunciou que vai visitar em dezembro a Grécia e o Chipre, assumindo a intenção de visitar Timor-Leste, em entrevista à agência de notícias argentina Télam.

“Sempre pensei que se via o mundo com mais clareza desde a periferia e nos últimos sete anos, como Papa, vi-o com os meus próprios olhos”, referiu Francisco.

“De momento tenho em mente duas viagens que ainda não iniciei, que são no Congo e na Hungria”, acrescentou, falando numa “conta por pagar”, em referência à viagem a Papua Nova Guiné e Timor-Leste que foi adiada por causa da pandemia.

A entrevista aborda ainda a próxima cimeira do G20, em Roma, convidando os responsáveis internacionais a “considerar seriamente a relação entre países desenvolvidos e subdesenvolvidos”, reconhecendo as assimetrias no mundo no acesso aos cuidados de saúde, para melhor superar a pandemia.

Francisco espera que o encontro da próxima semana sirva “para diminuir as tensões a nível global”, diante do “agravamento da violência, que apenas provoca mais violência ”.

A conversa deixa ainda um agradecimento a Lionel Messi, jogador do Paris Saint-Germain e da seleção de futebol da Argentina, pela camisola recebida por ocasião da visita do primeiro-ministro francês Jean Castex.

Francisco fez até hoje 34 viagens internacionais, nas quais visitou 52 países, passando pelo Brasil, Jordânia, Israel, Palestina, Coreia do Sul, Turquia, Sri Lanka, Filipinas, Equador, Bolívia, Paraguai, Cuba, Estados Unidos da América, Quénia, Uganda, República Centro-Africana, México, Arménia, Polónia, Geórgia, Azerbaijão, Suécia, Egito, Portugal, Colômbia, Mianmar, Bangladesh, Chile, Perú, Bélgica, Irlanda, Lituânia, Estónia, Letónia, Panamá, Emirados Árabes Unidos, Marrocos, Bulgária, Macedónia do Norte, Roménia, Moçambique, Madagáscar, Maurícia, Tailândia, Japão, Iraque, Hungria e Eslováquia; as cidades de Estrasburgo (França), onde esteve no Parlamento Europeu e o Conselho da Europa; Tirana (Albânia), Sarajevo (Bósnia-Herzegovina) e Lesbos (Grécia).

OC

Partilhar:
Share