Francisco assinala solenidade da Assunção de Maria e evoca vítimas das monções na Ásia

Foto: AIS

Cidade do Vaticano, 15 ago 2019 (Ecclesia) – O Papa presidiu hoje a um encontro de oração no Vaticano, no dia em que o calendário católico assinala a solenidade da Assunção de Maria, e abençoou terços para as comunidades sírias.

“Peço-vos que acompanheis com a oração o gesto que vou cumprir: abençoarei um grande número de rosários destinados aos irmãos da Síria, por iniciativa da associação Ajuda à Igreja que Sofre”, declarou, desde a janela do apartamento pontifício, perante milhares de peregrinos reunidos na Praça de São Pedro.

Após a recitação da oração do ângelus, o Papa explicou que os seis mil terços, por si abençoados, vão ser distribuídos pelas comunidades católicas na Síria como sinal da sua “proximidade”, especialmente para as famílias que “perderam alguém por causa da guerra”.

“A oração feita com fé é poderosa. Continuemos a rezar o rosário pela paz no Médio Oriente e pelo mundo inteiro”, acrescentou.

Foto: AIS

Na sua reflexão anterior, o Papa destacou que a solenidade da Assunção de Maria quer ser um “apelo para todos, especialmente os que são afligidos por dúvidas e tristezas, vivendo com a cabeça baixa”.

Na vida é importante procurar coisas grandes, de outra forma perdemo-nos, por trás de tantas coisas pequenas. Maria demonstra-nos que, se queremos que a nossa vida seja feliz, no primeiro lugar deve ser colocado Deus, porque só Ele é grande”.

Francisco evocou depois as populações da Ásia meridional que foram “duramente atingidas” pelas monções; só na Índia, as chuvas já provocaram 184 mortos e um milhão de deslocados.

“Rezo pelas vítimas e os desalojados, por todas as famílias que ficaram sem casa. Que o Senhor lhes de força a eles e a quantos os socorrem”, desejou.

A intervenção evocou ainda a celebração do centenário do restabelecimento das relações diplomáticas entre a Santa Sé e a Polónia, que se assinala hoje em Czestochowa.

OC

Partilhar:
Share