Cidade do Vaticano, 04 fev 2020 (Ecclesia) – O Papa disse hoje no Vaticano que Deus nunca “renega” a sua paternidade, mesmo quando alguém se afasta.

“É tão grande o amor de pai que Deus sente por nós que morreu no nosso lugar. Fez-se homem e morreu por nós”, referiu na homilia da Missa a que presidiu na Capela da Casa de Santa Marta.

A intervenção partiu da passagem bíblica em que o Rei David chora a morte do seu filho, que Francisco apresentou como uma “profecia”.

“Este pranto de David é um facto histórico, mas é também uma profecia, que nos mostra o coração de Deus, o que faz o Senhor connosco quando nos afastamos dele, quando nós destruímos a nós mesmos com o pecado, desorientados, perdidos. O Senhor é pai e jamais renega esta paternidade”, indicou.

O Papa sustentou que a Confissão não é como “ir à lavandaria” para tirar uma mancha, mas “é ir até o Pai que chora por mim, porque é Pai”.

OC

Papa: Deus não negocia a sua paternidade

Deus jamais renega a sua paternidade: palavras do Papa Francisco hoje na homilia da missa celebrada na Casa Santa Marta.O Pontífice comentou a Primeira Leitura da liturgia do dia, extraída do segundo livro de Samuel, que descreve o fim de uma longa batalha conduzida por Absalão contra o próprio pai, o rei Davi, para tomar o trono.Diante da notícia da morte do filho, Davi estremece, chora e diz: 'Meu filho Absalão! Meu filho, meu filho Absalão! Por que não morri eu em teu lugar?'Esta frase é profética, afirmou Francisco, e em Deus “se faz realidade”.

Publicado por Vatican News em Terça-feira, 4 de fevereiro de 2020

 

Partilhar:
Share