Cardeal-patriarca e sacerdotes falaram com Francisco sobre a Jornada Mundial da Juventude de Lisboa

 

Foto Vatican Media

Ricardo Perna, da Família Cristã, em serviço especial para a Agência ECCLESIA

Cidade do Vaticano, 22 jun 2022 (Ecclesia) – O cardeal-patriarca de Lisboa e padres que foram ordenados nos últimos sete anos estiveram hoje com o Papa Francisco, numa iniciativa dos jovens sacerdotes, na audiência geral de quarta-feira na Praça de São Pedro, no Vaticano.

“Foi um encontro bonito, tivemos ocasião de estar com o Santo Padre e de ouvir as palavras dele, que são sempre muito sugestivas e muito importantes para a nossa vida sacerdotal, e vamos daqui com a alma cheia. Com o Santo padre toda a gente está bem”, disse D. Manuel Clemente, no final da audiência em declarações à Agência ECCLESIA.

Foto Ricardo Perna/Família Cristã

O cardeal-patriarca de Lisboa destaca que os momentos com o Papa “ficam inolvidáveis” para os sacerdotes e também para si, afirmando que “é um belo impulso” para o serviço que têm de fazer, nomeadamente o caminho da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) em Lisboa, de 1 a 6 de agosto de 2023.

D. Manuel Clemente assinalou que este encontro internacional promovido pela Igreja Católica “está sempre presente”, e também foi tema de conversa com os padres e, hoje, “com o Santo Padre: vai ser bom”.

Segundo o entrevistado, este encontro em Roma foi uma iniciativa organizada pelos padres ordenados nos últimos sete anos, que se encontram “todos os anos umas três vezes”, e que estão ao serviço em Lisboa.

Esta quarta-feira, começa o 10º Encontro Mundial das Famílias (EMF), com a presidência do Papa, unindo Roma aos cinco continentes, até domingo, e D. Manuel Clemente adianta que vai acompanhar esta iniciativa em Lisboa.

“A pandemia impossibilita a fazer uma grande concentração, como era costume noutras alturas. Assim, faz-se em Roma e nas dioceses. Hoje com os meios de comunicação podemos estar nos dois sítios ao mesmo tempo, e vai ser bom”, realçou D. Manuel Clemente.

A Igreja Católica está a viver o Ano especial ‘Família Amoris Laetitia’, que começou na solenidade de São José (19.03.2021), e termina com o EMF (26.06.2022), mas para o cardeal-patriarca de Lisboa “nunca mais acaba”.

“Tudo o que há a fazer em termos de apresentação e acompanhamento da proposta matrimonial cristã, que não é uma proposta qualquer, é aquela que Jesus fez, requer uma formação permanente, e também nesse sentido a Santa Sé publicou há pouco tempo um diretório de catequese matrimonial para a preparação para os matrimónios”, desenvolveu.

“Tudo isso vai no sentido de reforçar uma realidade que para nós é importantíssima, não é por acaso que nos Evangelhos – concretamente Evangelhos Sinóticos – há várias citações de Jesus a este propósito – e é preciso levar isto a sério”, acrescentou D. Manuel Clemente.

Há uma semana, a 15 de junho, o Vaticano publicou um documento, da responsabilidade do Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida, com novas orientações para o Matrimónio, com prefácio do Papa Francisco, para quem é necessário evitar a celebração de uniões “nulas ou inconsistentes”.

O cardeal-patriarca de Lisboa espera as novas indicações possa ajudar a uniformizar mais a formação para o matrimónio, “também a bem dos casais”, porque é “muito importante” que quem quer “casar sacramentalmente e fazer um matrimónio cristão saiba o que isso é e, às vezes, têm uma preparação muito pequena”.

“Tiveram catequese em pequenos, mas depois a prática foi ou não foi o que devia ser, e querem, têm gosto em celebrar o sacramento, mas não estão muito certos do que isso seja, e também lhes devemos essa verdade, para que eles possam crescer nela”, concluiu.

Foto Ricardo Perna/Família Cristã

CB

Reportagem em Roma no âmbito do X Encontro Mundial das Famílias resulta de uma parceria entre a Agência Ecclesia, a Família Cristã, o Diário do Minho e a Associação de Imprensa Cristã

Partilhar:
Share