Primeiro-ministro timorense e secretário de Estado do Vaticano presidiram à cerimónia de ratificação do tratado

Cidade do Vaticano, 03 mar 2016 (Ecclesia) – O secretário de Estado do Vaticano e o primeiro-ministro de Timor Leste presidiram hoje à cerimónia de troca de instrumentos de ratificação da Concordata entre as suas partes, assinada em agosto de 2015.

O encontro na sala dos Tratados do Palácio Apostólico do Vaticano aconteceu depois de Rui Araújo, chefe de Governo timorense, se ter encontrado com o Papa Francisco.

O acordo é composto por um preâmbulo e 26 artigos que dizem respeito ao reconhecimento da personalidade jurídica da Igreja Católica e das suas instituições em Timor Leste.

Com a troca dos instrumentos de ratificação, a Concordata entrou em vigor.

O cardeal Pietro Parolin, secretário de Estado do Vaticano, disse durante a cerimónia que o acordo é “fruto de anos de negociação”, num espírito de “diálogo”.

Este compromisso, acrescentou, diz respeito “ao âmbito espiritual, bem como aos da educação, da solidariedade, da assistência aos mais fracos e muitas outras atividades que contribuem positivamente para o crescimento integral” da sociedade.

“A Igreja não procura privilégios particulares, mas deseja oferecer um contributo livre e criativo para a edificação de uma sociedade cada vez mais harmoniosa, animada pela justiça e a paz”, acrescentou.

Rui Araújo, por sua vez, declarou que este foi um "momento histórico" para os timorenses.

"Nós, timorenses, apreciamos o acordo, que se baseia no princípio de respeito mútuo, solidariedade e cooperação", prosseguiu.

OC

Partilhar:
Share