Francisco usou imagem dos Reis Magos, que voltaram a casa «por outro caminho», depois de ver Jesus

Foto: Lusa/EPA

Cidade do Vaticano, 06 jan 2020 (Ecclesia) – O Papa disse hoje no Vaticano que as celebrações do Natal devem levar a uma mudança de vida, à imagem dos “Magos que vieram do Oriente” para adorar Jesus e voltaram para casa “por outro caminho”.

“Somos nós que temos de mudar, transformar o nosso modo de vida, mesmo no ambiente habitual, mudar os critérios para julgar a realidade que nos rodeia”, apelou, desde a janela do apartamento pontifício, antes da recitação da oração do ângelus, na solenidade da Epifania.

Perante milhares de pessoas reunidas na Praça de São Pedro, para assinalar o ‘Dia de Reis’, Francisco assinalou a “diferença entre o Deus verdadeiro e os ídolos traiçoeiros, como dinheiro, poder, sucesso; entre Deus e aqueles que prometem dar esses ídolos, como os magos, adivinhos, feiticeiros”.

“Nós, depois do encontro com Jesus, não somos os mesmos de antes. O encontro com Jesus muda-nos, transforma-nos”, declarou.

A intervenção centrou-se numa passagem do Evangelho segundo São Mateus, na qual se diz que “os Magos regressaram por outro caminho”, para não voltar a encontrar-se com Herodes e “os seus planos de poder”.

Cada experiência de encontro com Jesus leva-nos a seguir caminhos diferentes, porque dele vem uma força boa que cura o coração e nos desapega do mal”.

Francisco propôs um “novo estilo” na vida de todos os dias, inspirado no encontro com Deus, como aconteceu com os sábios do Oriente.

“Eles viram um rei diferente, um rei ‘que não é deste mundo’, manso e humilde, como foi corretamente indicado pelas estrelas e pelas Escrituras Sagradas”, observou.

Este encontro com Jesus não retém os magos, assinalou o Papa, mas “infunde-lhes um novo impulso para regressar ao seu país, contar o que viram e a alegria que sentiram”.

Foto: Lusa/EPA

Após a oração, Francisco saudou os “irmãos das Igrejas Orientais, católicas e ortodoxas, muitos dos quais comemoram o Natal do Senhor” no dia 7 de janeiro, segundo o calendário juliano.

“Para eles e as suas comunidades desejamos a luz e a paz de Cristo Salvador”, referiu.

Na solenidade da Epifania, dia mundial da Infância Missionária, o Papa recordou “a festa das crianças e adolescentes missionários, que vivem o chamamento universal à santidade, ajudando os da sua idade que vivem em necessidade, através da oração e de gestos de partilha”.

“Rezemos por eles”, pediu aos presentes.

A Epifania, palavra de origem grega que significa ‘brilho’ ou ‘manifestação’, celebra-se sempre a 6 de janeiro nos países em que é feriado civil; nos outros países, assinala-se no segundo domingo depois do Natal, como acontece em Portugal, este ano a 5 de janeiro.

Francisco evocou as “belas expressões populares” ligadas às celebrações dos Reis, pedindo que estas tradições “sejam mantidas no seu genuíno significado cristão”.

OC

Partilhar:
Share