Órgão de vigilância financeiro tinha questionado supostas transferências de 1,4 mil milhões de euros, corrigindo agora esse montante para 6 milhões

Cidade do Vaticano, 13 jan 2021 (Ecclesia) – O Vaticano noticiou hoje que o organismo de vigilância financeira australiano reconheceu um “erro de cálculo” sobre alegadas transferências financeiras entre os dois Estados.

O ‘Australian Transaction Reports and Analysis Centre’ (AUSTRAC), órgão de vigilância financeira australiano, tinha denunciado a existência de transações na ordem dos 1,4 mil milhões de euros, mas veio agora admitir que o montante em causa é de apenas 6 milhões.

Segundo a Santa Sé, o valor diz respeito a “algumas obrigações contratuais e à gestão ordinária” dos seus recursos.

Em causa estão 362 transações, nos últimos seis anos, em vez das 47 mil anteriormente anunciadas.

A AUSTRAC, em comunicado, assinala que “um erro de codificação” informática deverá estar na origem do cálculo errado”, a que se somam confusões entre operações da Itália e do Vaticano.

A Santa Sé regista o resultado das verificações levadas a cabo na Austrália e pela sua própria autoridade financeira, sublinhando a “enorme discrepância” entre os valores reais e os que tinham sido noticiados, em primeira instância.

A nota oficial “reitera o respeito pelas instituições” australiana e “expressa satisfação pela colaboração entre as entidades envolvidas”.

OC

Partilhar:
Share