Cardeal-patriarca presidiu à Missa dos 50 anos da Faculdade de Teologia da Universidade Católica Portuguesa

Lisboa, 18 mai 2019 (Ecclesia) – O cardeal-patriarca de Lisboa, D. Manuel Clemente, considerou, esta sexta-feira, na celebração de ação de graças dos 50 anos da Faculdade de Teologia, que a Teologia fica “amputada” sem ligação às comunidades cristãs.

Na celebração, Igreja da Graça, em Lisboa, D. Manuel Clemente que é também o magno chanceler da Universidade Católica Portuguesa (UCP) disse à Agência ECCLESIA que a Teologia faz-se “a partir dos lugares teológicos” e “é participada, partilhada e reproduzida nas comunidades cristãs”

A Faculdade de Teologia, da Universidade Católica Portuguesa (UCP), celebrou, esta sexta-feira, o seu dia nacional, assinalando 50 anos de existência com alunos de todo o país, em Lisboa.

Para o magno chanceler da Universidade Católica Portuguesa, “os jovens que terminam o curso de Teologia é que são a teologia viva”.

Ao nível dos desafios da Faculdade de Teologia, D. Manuel Clemente sublinhou que estes passam “pelo acompanhamento, na reflexão da fé, aquilo que é a evangelização em geral”.

“Os desafios que se põem à evangelização põem-se ao nível teológico”, frisou.

“Recriar a cultura porque o influxo evangélico na cultura, na mentalidade, na sensibilidade e na vivência das pessoas na sociedade é sempre uma obra por fazer” é um objetivo da Faculdade de Teologia da UCP.

O evangelho impulsiona “muito progresso e muita mudança” e a Teologia “também faz o seu papel nesta reconfiguração da sociedade”.

LFS

Ensino Superior: Faculdade de Teologia vive dia de festa pelos seus 50 anos, procurando «alargar horizontes» na Igreja e na sociedade

 

Partilhar:
Share