Padre Miguel Neto sublinhou impacto da pandemia e necessidade de promover medidas de recuperação

Lisboa, 21 jul 2021 (Ecclesia) – O diretor da Obra Nacional da Pastoral do Turismo (ONPT) e o prefeito do Dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral (Santa Sé) debateram esta quarta-feira o papel da Igreja Católica no setor turístico.

O encontro entre o padre Miguel Neto e o cardeal Peter Turkson decorreu através de videochamada e abordou ainda “o estado atual do sector turístico em Portugal”, nomeadamente com alguns dados que se prendem com o decréscimo do número de visitantes no período da pandemia.

O responsável pela ONPT teve oportunidade de salientar “a importância que a Igreja poderá ter neste setor, como agente daquilo a que o Papa Francisco chamou de ‘ecologia integral’”, por um “turismo cada vez mais sustentável”, salienta um comunicado enviado hoje à Agência ECCLESIA pelo organismo católico.

O padre Miguel Neto salientou as novas sociabilidades” e desafios que geram o “abandono de um conjunto de atividades económicas, de lugares, das paisagens, dos espaços”, face à crise provocada pela Covid-19.

O sacerdote da Diocese do Algarve aludiu ainda à quebra de receitas para muitos lugares, incluindo os religiosos, que dependiam do turismo, gerando “desemprego, vulnerabilidade num setor que ainda é muito sazonal”.

Em cima da mesa esteve a preocupação em “estabelecer diálogo com os empresários, os trabalhadores, os dirigentes políticos”, no sentido de colaborar na criação de “medidas concretas” de apoio à recuperação e de preservar o património de forma autossustentável.

“A nossa preocupação não passa apenas pelos locais de grandes peregrinações, que foram severamente afetados. Passa pelas pequenas comunidades, que apostam na criação de empregos, que pretendem a salvaguarda do património, que estão a desenvolver todos os esforços possíveis e vivem com dificuldades”, precisa o diretor da ONPT.

O padre Miguel Neto espera que a Santa Sé e as Conferência Episcopais estimulem as comunidades católicas a manter projetos que estão em marcha, para que “sejam considerados como fonte de criação permanente de rendimentos”.

O cardeal Turkson propôs uma futura reunião com os responsáveis das Pastorais do Turismo de Portugal, Espanha e França, para ajudar a definir linhas de trabalho comuns.

OC

Partilhar:
Share