Américo Monteiro, coordenador nacional da Liga Operária Católica – Movimento de Trabalhadores Cristãos, afirma que a situação de despedimentos veio mostrar que a precariedade no trabalho era ainda maior do que os números comunicados. Perda de postos de trabalho, receio do que possa vir a acontecer, mas receio pela vida nos atuais contactos entre pessoas, são situações relatadas pelo responsável.
Uma situação instável que estará a afectar cerca de dois milhões de pessoas, perspetiva Américo Monteiro, que pede que os apoios dados pelo Estado sejam distribuídos equitativamente por pequenos empresários e trabalhadores.

 

Partilhar:
Share