Lisboa, 19 mar 2015 (Ecclesia) – A revista internacional católica «Communio» dedica a sua mais recente edição ao tema da “Unidade da Igreja” e revela que esta “hoje está consciente da sua obrigação de procurar novos caminhos de união”.

“Um tema paradoxal pois confronta, por um lado, com um dado da Igreja que, sem deixar de ser humano, é sobretudo dom de Deus, e, por outro lado, com a realidade histórica que a parece contradizer pela manifesta dificuldade concreta dos cristãos em se manterem unidos”, assinala o texto de apresentação da revista.

O primeiro artigo ‘(Re)pensar a unidade´, de José Rosa, professor na Universidade da Beira Interior, “ajuda” a entender o conceito de unidade através da “antiga sabedoria dos filósofos pré-socráticos” para depois concentrar-se no universo religioso.

O padre Mário Sousa, da Diocese do Algarve, reflete sobre os estudos bíblicos em ‘A unidade no quarto Evangelho’ onde explora o “simbolismo” de alguns episódios relatados para mostrar como a “unidade de todo o mistério” de Cristo é sublinhado por São João.

‘A liturgia sacramento da unidade’ é o tema do terceiro artigo onde o bispo da Diocese de Bragança-Miranda, D. José Cordeiro, destaca como na “ação litúrgica” se manifesta e constrói a unidade de “todo o Corpo eclesial”.

O bispo auxiliar de Paris, D. Éric de Moulins-Beaufort, com a reflexão eclesiológica – “Muitos, somos um só corpo”, Dimensões eucarística da unidade em Henri de Lubac (teólogo francês) – explica de que modo, na Igreja e na liturgia, “se trata sempre do corpo de Cristo”.

‘Conferências episcopais, contributo para a unidade da Igreja’ é o tema do artigo de D. Peter Henrici, a partir da sua experiência como bispo auxiliar na Suíça, onde revela como esta unidade “não é garantida” apenas pelo Papa mas também pelas conferências episcopais.

O artigo do bispo suíço, membro da edição alemã da revista «Communio», explica que algumas conferências são anteriores ao Concílio Vaticano II, como se demonstra na breve apresentação histórica sobre a Conferência Episcopal Portuguesa (CEP), por Maria Branco.

Depois, um artigo sobre o ecumenismo hoje através do presidente do Conselho Pontifício para a Promoção da Unidade dos Cristãos, o cardeal Kurt Koch, em ‘A Unidade da Igreja numa perspetiva ecuménica’.

O tema do ecumenismo complementa-se no artigo seguinte, pelo padre Aldino Cazzago, da Ordem dos Carmelitas Descalços, que expõe o contributo e a ação do Papa Paulo VI, “obreiro da unidade entre as Igrejas”.

Numa edição dedica à “Unidade da Igreja”, o atual prior da Comunidade Ecuménica de Taizé, o irmão Alois, recorda o seu fundador o irmão Roger em “a bondade humana, reflexo da bondade de Deus”.

‘A Igreja é una’ apresenta a perspetiva da Igreja Ortodoxa pelo protopresbítero Alexandre Bonito, que pertence à Jurisdição do Patriarcado Ecuménico de Constantinopla e o secretário da CEP, o padre Manuel Barbosa, assinala a importância da preparação eclesial para o Sínodo dos Bispos sobre a família.

Na seção “Perspectivas”, o politólogo alemão Hans Maier alerta para “as violações e perseguições religiosas”, no direito à “mudança de religião” consagrado pela Declaração Universal dos Direitos Humanos, de 1948.

A revista internacional católica «Communio» destaca que os temas para 2015 são: “Pai Nosso que estais nos céus”; “Uma Igreja pobre para os pobres”; “Reabilitar a política” e “Kenose”.

CB

Partilhar:
Share