D. Christian Carlassare projeta visita do Papa, em julho, como impulso para a pacificação

Lisboa, 05 abr 2022 (Ecclesia) – O bispo de Rumbek, no Sudão do Sul, tomou posse a 25 de março, quase um ano depois de ter sido vítima de um ataque por homens armados, após a sua nomeação episcopal pelo Papa Francisco.

“Para mim, reiniciar significa perdoar, porque sem o perdão não haveria reinício. A misericórdia, por outro lado, torna-se a capacidade de estabelecer relações e reconstruir relações de onde foram interrompidas”, refere o responsável católico ao portal ‘Vatican News’, em declarações divulgadas hoje.

D. Christian Carlassare foi atacado em abril de 2021, tendo sido baleado.

O missionário projeta ainda a visita do Papa ao Sudão do sul, de 5 a 7 de julho, como um “impulso para a pacificação” e estímulo para a Igreja Católica, “empenhada no longo processo de reconciliação” do mais jovem país africano.

OC

África: Bispo eleito no Sudão do Sul é atacado por homens armados

Partilhar:
Share