Fundação JMJ e dioceses «uniram-se para doar 30 mil euros para as vítimas da Guerra na Ucrânia»

Foto Vatican News (arquivo)

Lisboa, 22 dez 2022 (Ecclesia) – A Fundação JMJ Lisboa 2023, com os Comités Organizadores Diocesanos (COD), fez uma doação de 30 mil euros para apoiar o povo ucraniano, neste contexto de guerra que o país enfrenta, respondendo a um apelo do Papa Francisco.

“Não nos podemos fazer tão presentes de forma tão imediata e eficaz como com a partilha deste pouquinho que conseguimos coordenar, entre o COL e os Comités Diocesanos, para nos fazermos presentes, para verdadeiramente poder acontecer Natal imediatamente junto dos irmãos da Ucrânia”, disse o presidente da Fundação JMJ Lisboa 2023, divulgou hoje a organização.

D. Américo Aguiar explicou que o objetivo deste apoio solidário é “materializar o eco que a emoção do Papa Francisco provocou na Praça de Espanha, no dia da Imaculada Conceição”, ao rezar pela paz na Ucrânia, pelo “grande povo ucraniano” que vive a guerra, que vive o Inverno, que vive o frio”.

“Virgem Imaculada, hoje eu gostaria de trazer-te a ação de graças do povo ucraniano pela paz que há muito tempo pedimos ao Senhor”, disse Francisco, numa passagem da sua oração em que se comoveu e chorou, perante centenas de pessoas que acompanhavam a cerimónia, no centro de Roma, a 8 dezembro.

“Tudo isto, comparado com as nossas pequenas dificuldades e problemas, só pode ter uma consequência, que é materializarmos o pouquinho que podemos para ir ao socorro imediato desses irmãos e irmãs que tanto precisam”, acrescentou o bispo auxiliar de Lisboa.

A Fundação JMJ Lisboa 2023 lembra também que o papa Francisco, no dia 14 de dezembro, referiu-se ao sofrimento das vítimas da Guerra na Ucrânia, que começou a 24 de fevereiro, e deixou o apelo para que este Natal seja vivido de forma “mais humilde, com presentes mais humildes”, enviando o que se poupar “para a Ucrânia, que precisa”.

Neste sentido, a Fundação JMJ Lisboa 2023 e os CODs, as estruturas com a responsabilidade de promover a próxima edição internacional da Jornada Mundial da Juventude junto das comunidades diocesanas, “uniram-se para doar 30 mil euros para as vítimas da Guerra na Ucrânia”.

Já esta quinta-feira, o Papa afirmou que a “guerra e a violência são sempre um fracasso”, não se pode “declarar ‘santa’ uma guerra” e referiu que a paz “começa no coração de cada um”, no encontro de Natal com os membros da Cúria Romana.

CB

Partilhar:
Share