D. José Ornelas assinalou final da Semana Cáritas

Laranjeiro, 24 mar 2019 (Ecclesia) – O bispo de Setúbal apelou hoje ao compromisso dos católicos contra a miséria e a corrupção, assinalando o final da Semana Nacional da Cáritas Portuguesa.”

“O contacto com Deus não nos tira do meio da realidade deste mundo, pelo contrário”, sustentou D. José Ornelas, na homilia da Missa a que presidiu na igreja de Nossa Senhora de Fátima (Laranjeiro), Paróquia da Cova da Piedade.

A Cáritas Portuguesa viveu este ano a sua semana nacional com o tema ‘Uma só família humana, cuidar da casa comum’.

O bispo de Setúbal afirmou que os cristãos devem ser sensíveis com a “miséria, a injustiça, a opressão, a corrupção que destrói a sociedade”, agindo com uma “proximidade amiga, que dá alento e coragem”.

Perante responsáveis de várias organizações católicas de solidariedade, D. José Ornelas deixou elogios ao “papel ativo” da Cáritas, num mundo “ecologicamente frágil” e numa sociedade “ferida pela injustiça, a marginalização, a violência”.

A intervenção concluiu-se com votos de que os católicos sejam “agentes e testemunhas” da misericórdia de Deus”.

Durante esta semana nacional, a rede da Cáritas nas dioceses promoveu momentos de envolvimento público e de animação local, além do peditório que se conclui hoje, para angariação de verbas e sensibilização das comunidades.

A Cáritas Portuguesa, constituída por 20 Cáritas Diocesanas, registou mais de 120 mil atendimentos, em 2018.

O trabalho da instituição é realizado por um conjunto de 1500 colaboradores profissionais, 80 dirigentes e conta com a colaboração regular de cerca de 250 voluntários e mais de cinco mil voluntários ocasionais.

OC

Partilhar:
Share