Alunos recolheram «tampinhas de plástico e metal» para apoiar os tratamentos de Mafalda

Foto: Sorriso da Mafalda (Facebook)

Aveiro, 27 jun 2019 (Ecclesia) – A disciplina de Educação Moral e Religiosa Católica do Agrupamento de Escolas de Albergaria-a-Velha (AEAAV) dinamizou uma campanha solidária para ajudar nos tratamentos de uma criança portadora de uma doença rara do metabolismo.

“Quanto tomámos conhecimento da história desta menina, Mafalda, quisemos fazer alguma coisa. Toda a história sensibilizou os nossos alunos”, disse o professor Luís Silva em declarações ao portal ‘Educris’, enviadas hoje à Agência ECCLESIA

Mafalda, uma criança de Viseu de quatro anos de idade, é portadora de uma doença rara do metabolismo, “Síndrome CDG”, que interfere diretamente com a coordenação motora, a linguagem e a visão e as terapias são dispendiosas.

Neste contexto, entre janeiro e maio deste ano, o grupo da disciplina de Educação Moral e Religiosa Católica mobilizou o Agrupamento de Escolas de Albergaria-a-Velha para uma “recolha de tampinhas de plástico e metal” que juntou mais de 2,5 toneladas.

“As tampinhas foram entregues a uma empresa de reciclagem de resíduos que num protocolo solidário se compromete a pagar as terapias”, explicou o professor Luís Silva, adiantando que vai permitir financiar “três meses de tratamentos”.

A coordenadora da iniciativa, a professora Mónica Pires, adiantou que Mafalda visitou duas escolas do agrupamento de Albergaria-a-Velha – a Escola Básica e a Escola de S. João de Loure – em março, o que “permitiu dar um rosto real à campanha” que “ganhou novo alento”.

“Esta iniciativa permite ajudar a Mafalda, que sempre foi a nossa prioridade, e, ao mesmo tempo, cuidarmos da natureza”, acrescentou ao sítio Educris.

Sorriso da Mafalda’ é uma página na rede social Facebook onde a mãe da criança explica “a rara doença” , as “terapias para poder melhorar a sua condição de saúde” e partilha diversas iniciativas solidárias.

“Esta foto é uma das muitas cargas das escolas de Albergaria-a-Velha! Uma iniciativa da nossa amiga professora Mónica, ao qual se juntaram outros professores, alunos, auxiliares, encarregados de educação e restante comunidade educativa! Muito obrigada a todos! O vosso contributo foi fantástico! Agora… Boas férias e até para o próximo ano letivo!”, escreve a mãe Joana Peixinho sobre a campanha da AEAAV.

CB

Partilhar:
Share