«Onde não há trabalho, não pode haver progresso» – Cardeal Peter Turkson

Cidade do Vaticano, 24 jul 2019 (Ecclesia) – O prefeito do Dicastério para o Desenvolvimento Humano Integral afirma que “onde não há trabalho, não pode haver progresso” e “apela” aos governantes e responsáveis económicos que estimulem “o trabalho, especialmente entre os jovens” no setor do turismo.

“As potencialidades de desenvolvimento oferecidas pelo setor turístico são consideráveis, tanto em oportunidades de emprego quanto de promoção humana, social e cultural. Oportunidades particularmente aos jovens e que incentivam a sua participação como protagonistas do seu desenvolvimento, talvez através de iniciativas de empreendedorismo em países desfavorecidos”, escreveu o cardeal Peter Turkson.

Na mensagem para o Dia Mundial do Turismo 2019, o cardeal católico afirma que onde não há trabalho “não pode haver progresso, não pode haver prosperidade” e, certamente, “não pode haver um futuro melhor”.

No documento publicado hoje na Sala de Imprensa da Santa Sé, destaca que o trabalho “é uma parte essencial na determinação do desenvolvimento integral da pessoa e da comunidade onde ele vive”, por isso “não é apenas emprego” mas o modo como “o homem se realiza na sociedade e no mundo”.

O cardeal Peter Turkson alerta que os objetivos desejados de paz, segurança, promoção e inclusão social “não podem ser alcançados” se for negligenciado o compromisso conjunto de “garantir a todos um trabalho decente, equitativo e livre”, construído em torno da pessoa e de suas necessidades primárias de desenvolvimento humano integral.

O departamento da Santa Sé “apela a todos” os governantes e responsáveis ​​pelas políticas económicas nacionais para estimularem “o trabalho, especialmente entre os jovens”, no setor de turismo.

“Um trabalho que enfoca à dignidade da pessoa que se torne um instrumento para promover o desenvolvimento integral de cada pessoa e de todo o homem que coopera no desenvolvimento das comunidades individuais, cada uma segundo as suas próprias peculiaridades, e que favorece a criação de relações de amizade e fraternidade entre pessoas e povos”, desenvolve na mensagem para o próximo dia 27 de setembro.

A Organização Mundial do Turismo (OMT) escolheu o tema ‘Turismo e Trabalho: um futuro melhor para todos’ para o seu dia e o cardeal Ganês assinala que lembra o lema ‘O futuro do trabalho’ da Organização Internacional do Trabalho (OIT) que está a comemorar o seu centenário.

O cardeal Peter Turkson denuncia que muitas pessoas trabalham “em condições de precariedade e, às vezes, ilegal” no setor do turismo, “com salários injustos, muitas vezes longe da família”, com alto risco de stresse e “regras da competitividade agressiva”.

“Induz à exploração do trabalho nos países pobres, mas com uma alta vocação turística em virtude do rico património ambiental e histórico-cultural que os caracteriza, onde raramente os povos indígenas beneficiam do uso dos recursos locais”, acrescenta.

Neste contexto, alerta que “atos de violência contra a população anfitriã também são inaceitáveis”, a ofensa de sua identidade cultural e “todas as atividades que causam a degradação e a exploração voraz do meio ambiente”.

Na mensagem para o Dia Mundial do Turismo 2019, o Dicastério para o Desenvolvimento Humano Integral realça ainda “a dimensão do encontro que o turismo pode oferecer é animadora”.

CB

Partilhar:
Share