Francisco deseja «contexto de esperança» para o crescimento das crianças

Cidade do Vaticano, 12 jun 2019 (Ecclesia) – O Papa Francisco assinalou hoje o Dia Mundial Contra o Trabalho Infantil, numa mensagem divulgada através da rede social Twitter.

“Como adultos não podemos roubar às crianças a capacidade de sonhar. Procuremos favorecer um contexto de esperança, onde os seus sonhos cresçam e se partilhem: um sonho partilhado abre o caminho para um novo modo de viver”, escreveu o pontífice na sua conta ‘@Pontifex_pt’, texto acompanhado pelo marcador #NOChildLabourDay.

Este tem sido um tema presente nas intervenções do Papa desde a sua eleição, alertando, por exemplo, para “a exploração das crianças no trabalho doméstico”.

“Todas as crianças devem poder brincar, estudar, rezar e crescer, em suas famílias, num contexto harmónico, de amor e serenidade. É um direito delas e um dever nosso”, disse, a 12 de junho de 2013.

No ano seguinte, com o livreto vermelho da Organização Internacional do Trabalho na mão, Francisco recordou que “dezenas de milhões de crianças são obrigadas a trabalhar em condições degradantes, expostas a formas de escravidão e de exploração, bem como a abusos, maus-tratos e discriminações”.

O Dia Mundial contra o Trabalho Infantil (12 de junho) foi instituído pela Organização Internacional do Trabalho (OIT) em 2002, quando apresentou o primeiro relatório global sobre o trabalho infantil na Conferência Anual do Trabalho.

Este ano, a OIT escolheu como lema ‘As crianças não devem trabalhar nos campos, mas em sonhos’; segundo a organização, 218 milhões de menores entre os 5 e os 17 anos trabalham, dos quais 152 milhões são vítimas de trabalho infantil.

OC

 

Partilhar:
Share