Foto: Lusa

O Fundo de Recuperação Europeu deve ser destinado a uma ajuda de emergência imediata e também ser canalizado para problemas estruturais. Assim acredita o professor José Miguel Sardica que entende ser hora de fazer os investimentos necessários que terão, depois, consequências numa sociedade mais forte, numa economia mais desenvolvida e numa política a funcionar melhor.

Partilhar:
Share