D. Manuel Quintas pediu atitude de silêncio interior junto à cruz

Faro, 10 abr 2020 (Ecclesia) – O bispo do Algarve, D. Manuel Quintas, presidiu à celebração da Paixão do Senhor e convidou a “contemplar o trespassado”, numa atitude de silêncio interior, para se deixar amar.

“Contemplar o trespassado é deixar-se atrair, significa deixar-se amar, aceitar o seu amor, correpsonder a este amor e comprometer-se a partilhar com os outros”, disse D. Manuel Quintas.

Na tarde desta Sexta-feira Santa o bispo do Algarve convidou a uma atitude de “silêncio interior, orante e contemplativa” perante a Cruz, uma “realidade que tem a ver connosco, que nos envolve, que somos causa e somos fim”.

“A cruz de Cristo atrai-me para si, para se unir a mim, para eu aprender a amar os irmãos, a comprender, perdoar, ajudar, amparar, cuidar, ou sendo mais explícitos, acolher, visitar, vestir, dar de comer e de beber…”, explicou.

O prelado citou as várias partes da celebração e destacou a oração universal que este ano tem “mais uma intenção pelas vítimas da pandemia”.

“Esta amplitude da oração neste dia vem dizer que morte de Cristo na cruz alarga-se às dimensões  do mundo, do universo e inclui toda a Humanidade”, aponta.

Na celebração transmitida online D. Manuel Quintas convidou à “oração junto da cruz, a centrar a atenção e a olhar com fé agradecida”.

SN

Partilhar:
Share