Bispo de Santarém aponta que o “mundo vive há umas semanas em Sexta-feira Santa”

Foto: Diocese de Santarém

Santarém, 10 abr 2020 (Ecclesia) – O bispo de Santarém, D. José Traquina, presidiu hoje à celebração da Paixão do Senhor e afirmou que o “mundo está a viver numa grande Sexta-feira santa”, perante uma pandemia para a qual não há resposta. 

“No que se refere à pandemia não temos resposta. O que não temos dúvida é que o mundo está a viver, já há semanas, numa grande Sexta feira Santa”, afirmou D. José Traquina na sua homilia.

O bispo de Santarém compara estas dúvidas quanto à pandemia originada pelo Covid-19 e à Paixão e Morte de Jesus.

“A Paixão de Cristo, com tudo o que tem de drama, fidelidade e luta interior, amor e sofrimento, encontra-se espelhada no mundo perplexo, de dor, dúvidas e preocupações. Porquê assim? Como compreender? Onde está a causa de tudo isto? Estas interrogações que podemos colocar, acerca da origem da pandemia, podem ser as mesmas sobre a Paixão e Morte de Jesus”, referiu.

Numa celebração transmitida online o prelado lembrou que aquele momento com a “cor do martírio e a dimensão do silêncio” revela a paciência e fidelidade de Cristo diante do projeto e do “Amor abrangente e misericordioso” que renova a humanidade.

“Também nós lá estávamos representados naqueles que pediam a morte de Jesus. Em verdade, apesar de algum esforço de fidelidade da nossa parte, por fragilidade e falta de vigilância, facilmente atraiçoamos o Senhor com opções na vida que são rejeição do critério da cruz”, assumiu.

D. José Traquina disse ainda que é “difícil entender a lógica de Deus, é uma loucura” mas que “com Cristo, a cruz passou a ser símbolo da vitória do Amor”.

SN

Partilhar:
Share