Distrito sadina ocupa o último lugar no país em respostas sociais à deficiência

Foto: Agência ECCLESIA/HM

Almada, 14 mar 2019 (Ecclesia) – A Paróquia da Cova da Piedade, na Diocese de Setúbal, vai criar uma unidade de apoio a pessoas com deficiência, em resposta ao défice que existe neste campo de ação.

A intenção foi assinalada hoje durante uma jornada de formação promovida pelo Centro Social Padre Ricardo Gameiro (CSPPRG), que decorreu em Almada.

‘Casa com lugar para todos – onde a deficiência vive’ foi o tema do colóquio que convidou entidades publicas e pessoas com deficiência, para um encontro que quis chamar a atenção para uma lacuna nas respostas sociais da região.

“Somos o distrito com menos respostas na área da deficiência” reconheceu Natividade Coelho, diretora do Centro Distrital de Setúbal do Instituto da Segurança Social.

Segundo a responsável, “não é justo que as famílias deste distrito não tenham para os seus, lugar para nada”.

Face à situação, o CSPPRG quer transformar um equipamento que de resposta à infância numa valência de apoio à população com deficiência.

O presidente do CSPPRG, padre José Pinheiro, refere que é preciso adequar as respostas sociais às necessidades de cada momento.

“O que pretendemos é uma unidade para jovens e adultos com deficiência” adianta o sacerdote, “uma unidade de capacitação para o mercado de trabalho e que comporte também uma componente de residência”.

O responsável reconhece que existem muitas famílias a sentir-se impotentes para acompanhar os filhos com deficiência e que esta dificuldade se agrava à medida que os pais envelhecem.

Foto: Agência ECCLESIA/HM

Já a presidente da Câmara Municipal de Almada reconhece que esta é, no concelho, a prioridade no que toca a respostas sociais.

Inês Medeiros, que esteve no encerramento dos trabalhos desta jornada de reflexão, afirmou que a edilidade tudo fará para tornar este projeto uma realidade.

Ao longo do dia passaram pelo Fórum Romeu Correia, em Almada, testemunhos de quem está ligado ao mundo da deficiência.

Isabel Vale, diretora do Serviço Pastoral a Pessoas com Deficiência (Igreja Católica), lamentou a “realidade triste” da falta de atenção ao setor, com apenas quatro serviços organizados em 20 dioceses.

Com esta jornada ‘Casa com lugar para todos – onde a deficiência vive’, o CPPRG quis dar congregar vontades para que a resposta social que pretende implementar, no campo da deficiência, se torne uma realidade.

HM/OC

Igreja/Sociedade: Inclusão deve ser desafio de toda a comunidade católica, defende presidente do centro social da Paróquia da Cova da Piedade

Partilhar:
Share