Acusação que visava sacerdote da diocese sadina foi afastada «de forma absolutamente inequívoca»

Lisboa, 30 mai 2019 (Ecclesia) – A Polícia Judiciária informou hoje em comunicado que a suspeita de um crime de abuso sexual de menor por parte de um padre, na creche de um centro paroquial da Diocese de Setúbal, se revelou “infundada”.

“A investigação efetuada permitiu concluir, de forma absolutamente inequívoca, tratar-se de uma suspeita infundada, não se verificando a prática de qualquer crime”, assinala a nota, publicada online.

O caso remonta a janeiro, altura em que uma mãe apresentou queixa contra o sacerdote responsável pela paróquia que gere o centro paroquial, de que a creche depende.

“A Polícia Judiciária, através do Departamento de Investigação Criminal de Setúbal, concluiu uma investigação com origem numa denúncia apresentada pela progenitora de uma criança de 5 anos de idade, por suspeita da prática de um crime de natureza sexual, numa creche de um Centro Paroquial”, assinala o comunicado.

Aquando da denúncia, a Diocese de Setúbal reagiu com uma nota oficial, sublinhando que “a instituição em causa adotou todas as medidas necessárias para a proteção das crianças e utentes, colaborando com as autoridades judiciais e outras competentes na investigação em curso, disponibilizando todos os elementos solicitados”.

OC

Partilhar:
Share