Diocese prepara vigília com momentos culturais, musicais, testemunho e oração

Setúbal, 16 nov 2021 (Ecclesia) – O Departamento da Juventude da Diocese de Setúbal vai promover uma vigília ao estilo das edições internacionais da Jornada Mundial da Juventude (JMJ), este sábado, a partir das 21h00, no Santuário de Cristo-Rei (Almada).

“Pensamos um programa que inclui vários momentos culturais, musicais, também de testemunho e irá culminar com um momento de adoração eucarística, que será presidido pelo nosso bispo D. José Ornelas”, explicou João Marques, do Departamento da Juventude, em entrevista à Agência ECCLESIA.

O objetivo é proporcionar “um pouco” do que é a experiência da “vigília tradicional da JMJ” aos jovens da Diocese de Setúbal, a dois anos do encontro internacional que se vai realizar em Lisboa, de 1 a 6 de agosto de 2023.

João Marques adianta também que e o Dia Diocesano da Juventude 2021 quer levar os jovens a assumir “um compromisso missionário”, nas suas comunidades.

O momento de testemunho, por exemplo, vai ajudar a criar “espírito e entusiasmo” na juventude da diocese sadina para a JMJ Lisboa 2023, enfrentando um “profundo desconhecimento” em relação à Jornada Mundial da Juventude nas comunidades, “em particular nas gerações mais novas”.

“Aquilo que é mais importante, mais do que estarmos a falar e a explicar o que é que acontece numa jornada, é o testemunho da vivência, da experiência, de uma jornada que ajuda os jovens a motivarem-se e a perceberem que também querem aquilo para eles”, desenvolveu João Marques, convidado do Programa ECCLESIA (RTP 2) nesta terça-feira.

A celebração do Dia Mundial da Juventude, a nível diocesano, tem lugar na Solenidade de Cristo-Rei, último domingo do calendário litúrgico, por decisão do Papa Francisco.

“Tornou-se imperativo e importante criar este ainda maior dinamismo e a JMJ veio entusiasmar, empenhar mais jovens, criar novos dinamismos e novas formas de organização nas paróquias”, indicou o responsável no Departamento da Juventude da diocese sadina.

O entrevistado diz que se tem sentido um “entusiamo e uma recetividade muito grandes” às propostas apresentadas e que os jovens querem “ser protagonistas”.

O Departamento da Juventude vai começar brevemente a preparar a receção aos símbolos da JMJ – a cruz peregrina e o ícone mariano – que vai receber em novembro de 2022, e dinamiza mensalmente o encontro ‘Sentido 23’, encontros de convívio, de oração, que mobilizam para a JMJ.

HM/CB/OC

Partilhar:
Share