Cáritas Diocesana de Coimbra converteu respostas sociais, face à pandemia

Coimbra, 04 mar 2021 (Ecclesia) – A Cáritas Diocesana de Coimbra, com 129 equipamentos sociais, é a de maior dimensão em Portugal e usa projetos inovadores no combate à exclusão e ao isolamento.

Atualmente, a instiutição tem em curso o projeto DAPAS, que passa pela entrega de dispositivos eletrónicos (tablets) aos utentes, com um software que lhes permite a estimulação cognitiva, comunicar com familiares e amigos e apoio à toma de medicação.

“Tenho um pai com 96 anos, há seis meses preso num lar e o contacto dessas pessoas com as famílias é fundamental” refere à Agência ECCLESIA Manuel Antunes, presidente da Cáritas Diocesana, reforçando a importância deste departamento que “tem feito muitas ações para que os utentes se sintam acompanhados”.

A pandemia forçou a reconversão das respostas sociais no terreno e obrigou os colaboradores a uma maior mobilidade entre as tarefas que desempenhavam.

Uma mudança que levou os trabalhadores afetos aos centros de dia e jardins de infância a reforçarem as equipas de apoio domiciliário.

“Estamos a fazer um esforço para lhes chegar o mais perto possível, sendo que as condições de exclusão são cada vez mais difíceis pois os confinamentos são para todos, para eles e para nós” afirma Manuel Antunes, médico cirurgião que preside à Cáritas Diocesana desde novembro, destaca o reforço da presença da organização católica junto da população sem-abrigo e toxicodependente.

Foto: Cáritas Diocesana de Coimbra

A instituição tem como imagem de marca a aposta no desenvolvimento e inovação, através de várias parcerias e programas, que mantém com consórcios nacionais e europeus, com a finalidade de ultrapassar os obstáculos com que os seus utentes se deparam no quotidiano.

Outra iniciativa apresenta-se em forma de biblioteca que, neste momento, disponibiliza já mais de 2500 títulos: a par do auxílio alimentar, os utentes podem fazer a requisição de livros para ler em casa.

Manuel Antunes tem um agravamento da crise social e económica provocada pela pandemia, nos próximos tempos.

“Temos que com o fim das moratórias dos créditos e das rendas, se agrave as situações de rutura financeira de muitas famílias. Ainda assim estaremos cá para ser auxílio e trabalhar para a solução dos casos”, indica.

O presidente da Cáritas de Coimbra admite que muitos dos que “habitualmente ajudavam” estão agora a necessitar de auxílio e saúda a decisão, por parte de vários bispos católicos, de destinar os donativos da renúncia quaresmal para a organização católica de solidariedade e ação humanitária.

A Semana Nacional Cáritas que decorre até ao próximo domingo, com o tema ‘É o amor que transforma’.

OC

 

Portugal: Cáritas celebra Semana Nacional com atenção reforçada à pandemia (c/vídeo)

Partilhar:
Share