Naufrágio do navio «Amfitriti» vitimou, até ao momento, oito pessoas; nove continuam desaparecidas.

Foto: Lusa

São Tomé, 27 abr 2019 (Ecclesia) – O bispo de São Tomé e Príncipe, D. Manuel António Mendes dos Santos, manifestou hoje solidariedade com as famílias das vítimas do naufrágio do navio «Amfitriti», ocorrido no dia 25 de abril, que até ao momento, vitimou mortalmente oito pessoas.

“Manifesto a minha solidariedade para com as famílias enlutadas e rezo ao Senhor da Vida para que acolha no seu seio quem fez a sua viagem definitiva e console quem chora a dor da perca de familiares e amigos”, afirmou o bispo português, titular de São Tomé e Príncipe, numa mensagem enviada à Agência ECCLESIA.

O navio «Amfitriti» fazia a ligação entre o porto de São Tomé e a cidade de Santo António, na ilha do Príncipe, quando naufragou já perto do destino, levando 64 passageiros, oito tripulantes e 212 toneladas de carga.

De acordo com as autoridades locais, o acidente causou a morte de quatro crianças e quatro adultos, mantendo-se o desaparecimento de nove pessoas; foram resgatadas 55 pessoas com vida.

O responsável eclesial dá conta de “grande estupefação e dor” ao tomar conhecimento da notícia do naufrágio que, assinala, “foi mais um dos vários acidentes que, infelizmente, têm semeado de dor o mar que une a Ilha de São Tomé com a Ilha do Príncipe”.

D. Manuel dos Santos pede apoio na hora de enterrar as vítimas mortais e “cuidar dos vivos”: “o Senhor limpe as nossas lágrimas e seja o nosso conforto e luz de esperança para todos nós”.

LS/Com Lusa

Partilhar:
Share