«Dada a urgência da situação», donativos da renúncia quaresmal começaram a ser enviados

Foto: Fundação AIS

Santarém, 31 julho 2020 (Ecclesia) – O padre Ricardo Madeira, ecónomo da Diocese de Santarém disse hoje à Agência ECCLESIA que, devido à “urgência da situação do povo de Moçambique”, foi enviada a ajuda monetária referente à renúncia quaresmal. 

“Foi pedido um esforço aos sacerdotes e cristãos diocesanos que se unissem nesta generosidade, em prol daquele país, com os Missionários da Boa Nova, em especial, para que possam sobreviver e ajudar”, afirmou o sacerdote. 

Na Diocese de Pemba, palco de vários ataques violentos nos últimos meses, está um sacerdote natural da Diocese de Santarém, padre Ricardo Marques, Missionário da Boa Nova, que formulou um apelo por ajuda. 

“O pedido de ajuda tem a ver com necessitados, refugiados dos ataques que se perpetuam em Cabo Delgado, trata-se de um flagelo a par com a pandemia que parece não ter fim à vista”, relata o ecónomo da diocese.

O missionário refere neste pedidos que “além da pandemia que se está a alastrar também a tentativa de islamizar Moçambique” se tornou um flagelo com mais de “mil vítimas mortais e 211 mil refugiados”. 

Esta preocupação do nosso bispo e da diocese é também preocupação que ataques e sofrimentos que estão a acontecer possam ser denunciados por todos os meios da Europa e do Mundo; é gritante e vão chegando relatos do que está a acontecer e parece que Mundo não ouve”.

Perante este pedido, a renúncia quaresmal deste ano da Diocese de Santarém destinava-se à diocese de Pemba.

A tradicional recolha de donativos durante o tempo de preparação para a Páscoa coincidiu, este ano, com a suspensão das celebrações comunitárias da Missa, mas a diocese portuguesa manteve o compromisso e, com o “agravamento da situação, não podia deixar passar o mês de julho” sem enviar ajuda.

“Há esta ligação profunda a Moçambique, país que cruza a nossa história, mas também a solidariedade com este povo que está a ser martirizado por tantas tragédias, das inundações, intempéries  e agora os ataques, os sofrimentos que se multiplicam”, aponta o padre Ricardo Madeira. 

O ecónomo da Diocese de Santarém anunciou ainda que “a primeira tranche da renúncia foi enviada esta quinta-feira” e a próxima será enviada em breve, num “total que ronda os 23 mil euros”. 

SN

Moçambique: Bispo de Pemba alerta para crise humana e cenário de fome em Cabo Delgado (c/vídeo)

Partilhar:
Share