Nancy Martins diz que iniciativa tem ajudado os mais velhos a encontrar «outra motivação para viver»

Santarém, 13 jul 2022 (Ecclesia) – O Centro Social Paroquial Santa Margarida de Abrã (Santarém) combate o isolamento social dos idosos com o projeto ‘Semear Afetos’, onde se criam “produtos amigos do ambiente”.

“Reaproveitamos saberes tradicionais valorizando o saber dos idosos e criamos produtos amigos do ambiente. Tentamos que tenham sempre alguns pormenores da nossa cultura imaterial, por exemplo o croché, que depois são vendidos em lojas parceiras e nas lojas online da instituição”, disse a diretora técnica do centro, em declarações à Agência ECCLESIA.

Nancy Martins explica que ocupam “ativamente os idosos” na criação de sacos de tecido reutilizáveis, sacos de legumes, feitos a partir de excedentes de uma fábrica de sofás, sacos para ir às compras, “com uma camada de tecido esburacado, que é utilizado na produção de colchões”, carteiras com os excedentes de napas e peles, “discos desmaquilhantes em croché”, que são lavados e têm uma “utilização de muitos anos”.

Segundo a responsável, o projeto de apoio ao isolamento dos idosos surgiu porque a taxa de suicídio na região “era muito superior à média nacional”, e chegavam histórias de idosos que, “segundo eles, só dão trabalho aos filhos”.

“A zona onde estamos do Concelho de Santarém é reserva natural, entre a casa de muitos dista alguns quilómetros e a maioria ainda vive sozinho”, acrescentou.

A venda dos produtos é uma “forma de sustentabilidade do projeto” e de cumprirem os sonhos dos idosos, por exemplo, 15 queriam andar de avião e foram à Madeira, durante quatro dias, em abril, numa iniciativa que teve o apoio do Governo Regional, e da campanha ‘Idade para sonhar??? Essa agora!!!!!’, desenvolvida na plataforma ‘GivingTuesday’.

Nancy Martins recorda que perceberam, no Dia Mundial do Sonho, que muitos idosos “já não tinham sonhos deles”, mas eram direcionados para a felicidade dos filhos e dos netos”, enquanto estavam “à espera da morte”, por isso, quiseram desconstruir esses pensamentos.

A diretora técnica salienta ainda que para além destes apoios têm também um dia para ir ao supermercado com os idosos, e ajudam a fazer compras de forma mais consciente e saudável, e parceiros como cabeleireira que faz “miminhos que também são importantes para quem está sozinho”, e o feedback das famílias “foi extremamente importante”.

Na última avaliação de impacto que fizemos muitos deles ganharam outra motivação para viver depois de integrarem o projeto: Ir ao centro dá-lhes motivação para se vestirem de manhã, arranjarem-se, pentearem-se, que é tão importante para a autoestima”.

O Centro Social Paroquial Santa Margarida de Abrã tem também uma carrinha que leva os idosos ao centro de saúde, nos dois dias da semana que o médico e a enfermeira estão na freguesia, e fazem “acompanhamento de proximidade”, para que não se esqueçam da próxima consulta, do levantamento de medicação.

A instituição sem fins lucrativos nasceu em 2011 com a abertura de uma creche, e tem atualmente 74 crianças, apoiam famílias carenciadas da região, com alimentos, vestuário e mobiliário, e está a desenvolver o Projeto ‘Integrar+’, que foi o “grande vencedor” da 10.ª Edição do Prémio MSD | Maria José Nogueira Pinto em responsabilidade social.

CB/OC

A Igreja Católica vai celebrar o II Dia Mundial dos Avós e dos Idosos, com o lema “Dão fruto mesmo na velhice”, inspirado no Salmo 92, no próximo dia 24 de julho, o domingo mais próximo da festa litúrgica de São Joaquim e Santa Ana (26 de julho), avós de Jesus.

“Essa comemoração é extremamente importante e de louvar, porque os idosos de amanhã somos nós. Os idosos de hoje são os nossos pais e os nossos avós, que tanto nos deram e o que somos devemos-lhes a eles e, muitas vezes, devido ao excesso de trabalho, à rotina do dia-a-dia, até nos esquecemos da importância que têm na nossa vida”, salientou Nancy Martins.

Esta celebração foi instituída na Igreja Católica pelo Papa Francisco, que sublinhou a importância do encontro entre gerações, para a Igreja e para a sociedade, a 31 de janeiro de 2021.

A diretora técnica do Centro Social Paroquial Santa Margarida de Abrã recorda o projeto ‘Semear Afetos’, que desenvolvem com os idosos, também tem uma “vertente muito intergeracional” e são chamados a escolas.

“No ano passado conseguimos envolver 600 crianças nas nossas atividades, mesmo com algumas limitações. Os nossos idosos escreveram um livro infantil [‘O menino que tinha um coração de sol’] que foi apoiado pela Câmara Municipal de Santarém e distribuído em todas as escolas do concelho, falava dos valores, da solidariedade, de não esquecer dos mais velhos”, desenvolveu a Nancy Martins.

 

Partilhar:
Share