D. José Traquina falou da vida do historiador como um «dom»

Foto: Lusa

Santarém, 04 ago 2020 (Ecclesia) – O bispo de Santarém presidiu esta segunda-feira à Missa exequial de Joaquim Veríssimo Serrão, falecido aos 95 anos de idade, falando na vida do historiador como um “dom”.

A celebração decorreu igreja de Nossa Senhora da Piedade em Santarém, por vontade expressa do académico, que faleceu na última sexta-feira.

  1. José Traquina citou uma entrevista de Joaquim Veríssimo Serrão, para sublinhar que este “tinha bem definido o sentido da vida: ‘Aquilo em que acredito firmemente é que a vida fez-se para dignificarmos a pessoa humana e para honrarmos o tempo que nos foi dado viver, fazendo o bem e não fazendo o mal’”.

“Vivemos num tempo em que é necessário reafirmar esta centralidade da pessoa humana para resolver sérios problemas mundiais”, assinalou o bispo de Santarém.

O responsável católico destacou a “obra grandiosa” do historiador, promotora de conhecimento e “ensino pedagógico”.

A homilia, divulgada online, sublinhou ainda a “predileção” de Veríssimo Serrão por Santarém, como “bom testemunho do amor à cidade”.

“O professor Veríssimo Serrão foi um dom, um grande bem para Portugal, para a Europa, para o Brasil e para o mundo. Existem grandes motivações para agradecer. Agradecer a ele pelo bem que realizou e legou, e agradecer a Deus por nos dar pessoas de tão elevada referência”, declarou D. José Traquina.

“Com gratidão, rogamos a Deus para que, por Cristo, lhe conceda a purificação e a recompensa pelo bem que realizou a favor da promoção da humanidade”, concluiu.

OC

Partilhar:
Share