D. José Traquina incentiva à promoção de sinais de edificação da sociedade «onde ninguém fique de fora»

Foto: Diocese de Santarém

Santarém, 27 dez 2019 (Ecclesia) – O bispo de Santarém afirmou que o Natal abre “ao respeito pela dignidade da pessoa humana, ao valor da família”, na Homilia da Missa do dia 25 de dezembro, na Sé escalabitana.

“Quero, pois, manifestar reconhecimento e gratidão pelos muitos sinais de Natal, promovidos ao longo do ano na atenção aos que mais necessitam de apoio e atenção. Nas famílias e nas diversas instâncias sociais, instituições, grupos e movimentos”, disse D. José Traquina.

Na homilia da Eucaristia do Natal do Senhor, o bispo de Santarém explicou que o Natal abre “ao respeito pela dignidade da pessoa humana, ao valor da família” como espaço privilegiado de vida e de amor, “ao respeito pelas crianças, pelas pessoas com deficiência, pessoas idosas e estrangeiros”.

D. José Traquina incentivou que se continuem a promover “sinais de edificação da sociedade onde ninguém fique de fora”.

“É necessário passar dos sinais exteriores de Natal, para os sinais mais discretos da ação amorosa na atenção às pessoas”, acrescentou.

Na Missa do dia 25 de dezembro, o bispo de Santarém assinalou que a celebração do Natal do Senhor “é um sinal do Amor e da ternura de Deus pela humanidade, por toda a humanidade”.

Na homilia, D. José Traquina referiu também que a Liturgia do Natal “é rica em convites à alegria” e exemplificou, a partir da primeira leitura, que “a motivação” dessa exortação feita pelo profeta Isaías reside na “iniciativa de Deus em resgatar o seu povo e a sua cidade, das desgraças e abandonos a que têm estado sujeitos”, onde até as sentinelas da cidade são “exortadas à alegria”.

CB

Partilhar:
Share