O provincial considera o lema atual que traz um apelo enorme para o “cuidado do jovem”

Foto: AE/HM

Fátima, 25 jan 2020 (Ecclesia) – O padre Aníbal Mendonça, provincial dos Salesianos, apresentou hoje o lema deste ano à família salesiana, em Fátima, e considera-o atual e um “apelo enorme para o cuidado do jovem” nos vários ambientes.

“Acho que é a linha de formação do lema deste ano, para D. Bosco (cidadão e cristão) era indissociável, o cuidado do outro, e hoje há um apelo enorme para termos atenção para o cuidado do jovem, no ambiente socio-político, as migrações e direitos humanos, a casa comum, a ecologia, têm de aprender eles e nós com eles, porque também nos interpela a avaliar”, disse o provincial em declarações à Agência ECCLESIA. 

A família salesiana reunida este sábado no Centro Pastoral Paulo VI, em Fátima, teve conhecimento deste lema “Bons-cristãos e honestos cidadãos”, que vai pautar todo o ano de 2020 e que, para o padre Aníbal Mendonça, é um lema de “sempre mas tem de ser atualizado”.

“Este lema é o de sempre mas tem de ser atualizado, os nossos destinatários estão sempre em mudança e o mundo tem muitos desafios e temos de estar aptos a responder, de acordo com o Evangelho, aos tempos de hoje”, refere.

Foto: AE/HM

No comentário ao lema, o Reitor-Mor explica que “Creio sinceramente que, na nossa Família Salesiana, em todos os nossos Grupos, nas diversas nações em que trabalhamos, e com as obras mais variadas, precisamos de dirigir o olhar para os aspetos que têm a ver com a formação do cristão e do cidadão”.

Para o provincial salesiano é necessário que a família salesiana, em Portugal representada por oito ramos diferentes, “leve para si e para o seu lugar de ação este lema para ser refletido em grupo e depois o levar à prática”. 

Já para a irmã Rosa Cândida, superiora das Filhas de Maria Auxiliadora, este lema é um “desafio muito grande” para todos os que trabalham nesta família salesiana e que querem ser “resposta no meio dos jovens”. 

“É sempre um desafio muito grande passar de palavras a ação, exige grande abertura e levar esta mensagem  aqueles que estão a trabalhar connosco porque é um tema atual, ainda hoje, tão atual como a realidade da sociedade em que vivemos, e nós queremos ser esta resposta no meios dos jovens e da família salesiana”, explicou à Agência ECCLESIA.

A religiosa entende ainda que é “necessário ir ao encontro dos jovens, estra próximos e ajudar a ver que eles podem ser protagonistas desta sociedade”.

“É uma chamada de atenção a olhar à nossa volta e ver quais as necessidades e urgências e sabermos que não trabalhamos sozinhas mas é uma missão partilhada”, rematou.

Este encontro foi um momento alto do ano pastoral, uma experiência de comunhão que serve de motivação e orientação da ação apostólica de Salesianos de Dom Bosco, Filhas de Maria Auxiliadora, Salesianos Cooperadores, Associados de Maria Auxiliadora, Voluntárias de Dom Bosco, antigos-alunos e antigas-alunas, Comunidade Canção Nova, Comunidades Educativas e Paroquiais, bem como os amigos e colaboradores da missão salesiana.

HM/SN

Partilhar:
Share