Caminhos pelo sentido da visão com a professora Helena Valentim, da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, da Universidade Nova de Lisboa, doutorada em Linguística, que nos abre a porta semântica dos termos «visão», «olhar», para percebermos que quando olhamos, convocamos para uma relação. E a partir de autores contemporâneos, Ludwig Wittgenstein e Emmanuel Levinas que conjugam rosto e relação, e do coreano, Byung-Chul Han, que fala na necessidade da transparência, reconhecemos que o objeto do meu olhar pode, também, tornar-se no objeto do meu cuidado.

 

Partilhar:
Share