José Maria Costa disse que estão empenhados na canonização do beato português

Viana do Castelo, 08 mai 2019 (Ecclesia) – O presidente da Câmara de Viana do Castelo disse que o município está empenhado na canonização de Dom Frei Bartolomeu dos Mártires na apresentação do ‘fac-símile’ da primeira edição da obra ‘Vida de Dom Frei Bertolamev dos Martyres’.

“[Bartolomeu dos Mártires] uma figura ímpar na história da cidade e do concelho, que marcou de forma indelével a Igreja Católica e que, ainda hoje, mais de quinhentos anos depois do seu nascimento, é motivo de devoção para muitos vianenses”, disse o presidente do município, esta terça-feira à noite, na Sala Couto Viana da Biblioteca Municipal.

José Maria Costa explicou o município do Alto Minho está empenhado na canonização de Dom Frei Bartolomeu dos Mártires e transmitiu à Santa Sé “a estima e a devoção que os vianenses nutrem por esta figura”.

Na informação enviada à Agência ECCLESIA, o Secretariado Diocesano de Comunicação Social de Viana do Castelo contextualiza que o ‘fac-símile’ (reprodução semelhante ao original) da primeira edição de ‘Vida de Dom Frei Bertolamev dos Martyres’, foi lançado pelos 400 anos da publicação de Frei Luís de Sousa.

A obra foi apresentada pelo professor Artur Anselmo, da Academia das Ciências, que realçou o facto de ‘Vida de Dom Frei Bertolamev dos Martyres’ ter sido lançada no dia 7 de maio de 1619, impressa em Viana do Minho.

D. Anacleto Oliveira salientou que foi através deste “livro memorável” que, já como bispo de Viana do Castelo, conheceu melhor a figura de Bartolomeu dos Mártires, pela qual rapidamente se “fascinou” e agradeceu ao município a publicação do fac-símile.

O vigário-geral da diocese assumiu-se um “apaixonado” pela figura do Beato Bartolomeu dos Mártires exaltando a “profunda simplicidade” do bispo que viveu no século XVI e participou no Concílio de Trento.

“Bartolomeu dos Mártires foi um homem que nasceu e viveu sob a égide da Cruz”, assinalou monsenhor Sebastião Ferreira lembrando que o frade da Ordem Dominicana nasceu no dia 3 de maio, quando, tradicionalmente, na Igreja era o dia da Invenção da Santa Cruz.

A 20 de janeiro de 2016, o Papa Francisco concedeu em audiência à Congregação para a Causa dos Santos, “a autorização necessária à dispensa do milagre formalmente demonstrado para a declaração de santidade de Frei Bartolomeu dos Mártires (1514-1590).

Bartolomeu dos Mártires foi declarado venerável a 23 de março de 1845, pelo Papa Gregório XVI, e Beato a 4 de novembro de 2001, pelo Papa João Paulo II; nascido em Lisboa, o antigo arcebispo de Braga foi responsável pelo território que hoje compreende as dioceses de Viana do Castelo, Bragança-Miranda e Vila Real.

CB/OC

Partilhar:
Share