Obra do cónego João Aguiar Campos foi apresentada na Feira do Livro de Lisboa

Foto Agência Ecclesia/PR – Feira do Livro de Lisboa, 2019

Lisboa, 08 jun 2019 (Ecclesia) – A Feira do Livro de Lisboa, que decorre no Parque Eduardo VII, contou hoje com a apresentação do livro ‘Descalço também se caminha’, do cónego João Aguiar Campos.

Na sessão desta tarde, acompanhada pela Agência ECCLESIA, o sacerdote, antigo presidente do Conselho de Gerência da Rádio Renascença e do Secretariado Nacional das Comunicações Sociais, da Igreja Católica, sublinhou que o título deste livro, centrado na temática da doença, escrito e vivido na primeira pessoa, poderia servir “de outdoor na entrada de qualquer cidade ou aldeia, de qualquer hospital ou de qualquer esquina de uma rua”.

“No interior do livro, cada texto, escrito em circunstâncias muito diversas, pretende ser apenas isto: um hino aos passos de quem não se queixa dos sapatos. Se os pés amarem o destino, se os pés amarem o sítio, se os pés amarem o para onde, eu vou para lá ainda que seja descalço”, assinalou o autor.

Editado em abril deste ano, com a chancela da Paulus Editora, o livro ‘Descalço também se caminha’ remete para as limitações que marcam o percurso da vida.

Foto Agência Ecclesia/PR, Apresentação do livro “Descalço também se caminha”, do cónego João Aguiar Campos, por D. Américo Aguiar

“Já fui um rapaz saudável, já pensei que com a minha saúde e a minha força metade do mundo podia estar sossegado porque desde que trabalhasse a outra metade fazia-a eu. E hoje sei que a única coisa que posso oferecer é a de me proclamar feliz nas minhas limitações”, disse o cónego João Aguiar Campos.

“Eu limites não tenho, tenho limitações”, acrescentou o sacerdote, que definiu a sua obra também como um desafio a todas as pessoas.

Para que “cada um nas suas circunstâncias vá tomando nota dos sons que não ouvia e passou a ouvir, das aves cujo canto não conhecia e passou a reconhecer, das pessoas cuja ternura, cujo coração foi capaz de visitar na peregrinação interior que lhe dá tempo”.

“Esta é a grande mensagem deste livro, saborear os momentos”, salientou.

O livro do cónego João Aguiar Campos foi apresentado na Feira do Livro, em Lisboa, por D. Américo Aguiar, bispo auxiliar de Lisboa e presidente do Conselho de Gerência do Grupo Renascença Multimédia, afirmando que tem pelo autor uma “verdadeira amizade”.

“O livro vem ao encontro da mensagem do Papa Francisco para o Dia Mundial das Comunicações Sociais: fazemos uma viagem da comunidade digital à comunidade humana. Vamos lendo nas redes sociais, onde o autor nos confunde, e temos a possibilidade de nos alimentarmos desta partilha. E não há nada como ela estar em papel”, afirmou D. Américo Aguiar.

O bispo auxiliar de Lisboa agradeceu, por isso, à editora “ter convencido” o autor a publicar o que foram partilhas no ambiente digital, de alguém que “tem um dom especial” para a escrita.

O cónego João Aguiar Campos tem 69 anos, é natural da freguesia de S. João do Campo, em Terras de Bouro, e cumpriu os estudos vocacionais no Seminário de Nossa Senhora da Conceição, em Braga, tendo concluído o curso de Teologia em 1972.

A ordenação sacerdotal chegou um ano depois, a 25 de março de 1973, mas prosseguiu os estudos, desta vez em Ciências da Informação na Universidade de Navarra, em Espanha.

Em finais de 1976 ingressou na Redação do Diário do Minho, onde permaneceu durante 5 anos, altura em que transitou para a Rádio Renascença: primeiro em Lisboa, como Chefe de Redação-Adjunto; depois no Porto.

Num intervalo da atividade jornalística, lecionou Educação Moral e Religiosa Católica no Magistério Primário de Braga e na Escola Secundária Dona Maria II; bem como Jornalismo e Relações Públicas.

Ensinou ainda, durante dois anos, Tecnologia Educativa, na Faculdade de Teologia de Braga da Universidade Católica Portuguesa.

Em termos bibliográficos, um dos seus temas prediletos sempre foi a relação Igreja-media, com destaque numa fase inicial para textos como ‘A comunicação social da Igreja Portuguesa’, ‘Pastores e comunicação’.

A partir de 1991, acumulou a coordenação do Estúdio Regional de Braga da Rádio Renascença com a função de Chefe de Redação-adjunto da Emissora Católica.

Um ano depois, abraçou o cargo de Diretor Interino de Informação da RR em Lisboa,  e, depois, com presença em Lisboa como Diretor Interino de Informação, em 1992, foi ainda durante cinco anos Diretor de Produção da RR no Porto.

Em 1997 foi nomeado diretor do jornal ‘Diário do Minho’, continuando no entanto vinculado à Rádio Renascença.

Como jornalista, acompanhou diversas visitas dos Papas, a Portugal e a outros países.

Em 2005 assumiu a liderança do Conselho de Gerência do Grupo Renascença, e em 2011 foi designado para diretor do Secretariado Nacional das Comunicações Sociais da Igreja.

Na sua estante pessoal, como escritor e poeta, estão obras como ‘Intervalos’, ‘Encontros’, ‘Transparências’, ‘Circunstâncias’ e agora este livro ‘Descalço também se caminha’.

Recorde aqui a reportagem especial que a Agência ECCLESIA fez com o cónego João Aguiar Campos.

PR/JCP

 

Partilhar:
Share