D. Edgar Peña Parra afirmou que Igreja Católica tem tratado este tema «com grande seriedade, com grande preocupação»

Foto: Agência ECCLESIA/MC

Lisboa, 11 mai 2022 (Ecclesia) – O substituto da Secretaria de Estado da Santa Sé, D. Edgar Peña Parra, salientou hoje que a Igreja Católica está a “fazer um trabalho muito sério” sobre os abusos sexuais e reconheceu “a coragem dos bispos de Portugal”.

“Nestes dias [o tema] está muito ativo na Igreja de Portugal. Quero reconhecer a coragem dos bispos de Portugal de, por iniciativa própria, chamar, convocar, esta comissão”, disse o arcebispo venezuelano, numa conferência na Universidade Católica Portuguesa (UCP), em Lisboa.

O substituto da Secretaria de Estado da Santa Sé referia-se à Comissão Independente para o Estudo de Abusos Sexuais contra as Crianças na Igreja Católica em Portugal, constituída por iniciativa da Conferência Episcopal Portuguesa.

“É uma iniciativa da Igreja”, sublinhou D. Edgar Peña Parra, a terceira figura da Santa Sé, depois do Papa e do secretário de Estado, D. Pietro Parolin.

O arcebispo venezuelano está em Portugal para presidir à peregrinação de 13 de maio ao Santuário de Fátima, e esta manhã, proferiu a conferência ‘A Sinodalidade na vida da Igreja’, na sede da UCP, onde recordou que o Papa Francisco realizou um encontro com todos os presidentes das conferências episcopais do mundo para tratar deste tema importante dos abusos sexuais na Igreja.

“Um exemplo concreto que o Santo Padre quis falar com todos os bispos do mundo através dos presidentes das conferências episcopais sobre este tema onde todos estamos a fazer um trabalho muito sério”, acrescentou, sobre a cimeira realizada de 21 a 24 de fevereiro de 2019.

D. Edgar Peña Parra, que prestou serviço nas Nunciaturas Apostólicas da África do Sul, Honduras e México e foi núncio apostólico (representante do Papa) no Paquistão e em Moçambique (2015 a 2018), afirmou que nos lugares onde viveu, “em todos, estão a tomar o tema muito seriamente”, enquanto “outras realidades da sociedade ainda têm trabalho fazer”.

“A Igreja Católica acho que será já hoje ‘mater et magístra’ (mãe e mestra), como temos tratado e levado este tema com grande seriedade, com grande preocupação. Estamos a criar uma cultura do respeito de todos, não quer dizer que todos somos santos, mas estamos a trabalhar muito seriamente nesse sentido”, desenvolveu o substituto da Secretaria de Estado da Santa Sé.

Em declarações à Agência ECCLESIA, o cardeal-patriarca de Lisboa assinalou que D. Edgar Peña Parra “reconhece uma realidade” que no colóquio ‘Abuso sexual de crianças: Conhecer o passado, cuidar do futuro’, promovido esta terça-feira pela comissão independente, o padre Hans Zollner também referiu, isto é, que em termos mundiais “não havia nenhuma instituição global, como é a Igreja, a andar por diante com tanta responsabilidade para resolver o problema”.

“Por isso, vamos nós para a frente e também como membros das nossas sociedades fazendo que tudo vá nesse caminho para se resolver assim de uma maneira corresponsável um problema que afeta a todos e só pode ser ultrapassado também com a corresponsabilidade de todos”, desenvolveu D. Manuel Clemente, magno chanceler da UCP.

CB

 

Proteção de Menores: Presidente da Conferência Episcopal Portuguesa pede «perdão» a vítimas de abusos

Partilhar:
Share