Coordenador da Comissão Independente encontrou-se com o presidente da Assembleia da República

Foto: Agência ECCLESIA

Lisboa, 28 jul 2022 (Ecclesia) – O coordenador da Comissão Independente (CI) para o Estudo de Abusos Sexuais de Crianças na Igreja Católica em Portugal disse hoje que é necessário apurar todas as situações que sejam sinalizadas, nesta matéria.

“É do interesse da Igreja Católica que todas as situações sejam apuradas, nomeadamente aquelas que aconteceram no passado, para prevenir e para que o futuro possa correr melhor em todas estas circunstâncias que dizem respeito ao bem-estar das nossas crianças e adolescentes”, destacou Pedro Strecht, em declarações aos jornalistas.

O pedopsiquiatra falava após uma audiência com o presidente da Assembleia da República, Augusto Santos Silva.

Strecht foi questionado sobre uma denúncia de abusos sexuais recebida pelo Patriarcado de Lisboa, no final da década de 90 do último século, que a Igreja Católica disse ter sido tratada “tendo em conta as recomendações civis e canónicas vigentes”.

“Se fosse responder diretamente, estaria a dar a minha opinião pessoal, que não posso dar. É por isso que somos uma comissão independente, temos de ser neutros em relação a essas questões, não estar nem pró nem contra essas questões”, apontou o coordenador, citado pela Rádio Renascença.

Pedro Strecht observou que, desde o início do trabalho da comissão, foram recolhidos 362 depoimentos sobre abusos e 17 casos foram entregues ao Ministério Público, sendo que quatro deles já terão sido arquivados.

OC

Partilhar:
Share