Obra do padre Nuno Duarte Queirós investiga a história, a celebração e a Teologia

Fátima, 26 nov 2020 (Ecclesia) – O Secretariado Nacional de Liturgia (SNL) publica hoje ‘O Mistério do Natal do Senhor – História, Celebração e Teologia numa perspetiva genética’, do padre Nuno Duarte Queirós, da Diocese de Aveiro, que lembra este ano existe “um especial desafio”.

“Ainda que nos deparemos com um tempo novo e difícil, é hora de revisitarmos com esperança as nossas raízes cristãs, também elas marcadas desde o início por tantos padecimentos, para saborearmos a essência dos valores familiares e os grandes mistérios da fé, para que não seja ignorado o património cultural milenar do cristianismo, que no Mistério do Natal contempla a Deus eternamente próximo e presente”, escreve o padre Nuno Duarte Queirós.

Na informação enviada à Agência ECCLESIA, pelo SNL da Igreja Católica em Portugal, o autor do livro ‘O Mistério do Natal do Senhor – História, Celebração e Teologia numa perspetiva genética’ observa que o período natalício, “normalmente propício à reunião familiar, originariamente inspirado naquela Sagrada Família do presépio de Belém”, comporta este ano “um especial desafio” com a pandemia Covid-19 que coloca em causa “os paradigmas sociais e os pressupostos de conforto, liberdade e segurança”.

O padre Nuno Duarte Queirós salienta também que a época natalícia vivida hoje, “especialmente no Ocidente de forma excessivamente mesclada, vê pulular as diversas atividades associativas, caritativas e comerciais”, espera-se uma “atenção maior às necessidades do próximo que, por vezes, a cultura mercantil, publicitária e mediática, ofusca” em campanhas diversas “num apelo ao consumismo crescente”.

O presidente da Comissão Episcopal da Liturgia e Espiritualidade, na apresentação da obra ‘O Mistério do Natal do Senhor – História, Celebração e Teologia numa perspetiva genética’ começa por explicar que o Tempo do Natal é também designado “o tempo da manifestação-aparição da divindade” quando se comemora a “encarnação do Filho de Deus, o seu nascimento e as suas primeiras manifestações à humanidade”, uma celebração que se chama natal no Ocidente, e Epifania, no Oriente.

“A Igreja considera o mistério do Natal como uma renovação da Páscoa, dado a sua estreita relação com o mistério da morte e ressurreição de Cristo, centro da vida litúrgica”, escreve D. José Cordeiro, bispo de Bragança-Miranda.

A investigação da nova publicação do Secretariado Nacional de Liturgia teve como objetivo a dissertação final de Mestrado Integrado em Teologia do padre Nuno Duarte apresentada na Faculdade de Teologia, no Centro regional do Porto da Universidade Católica Portuguesa, em 2013.

O sacerdote, que é o diretor do Secretariado Diocesano de Liturgia da Diocese de Aveiro, assinala que o estudo pretende “proporcionar ao leitor da língua portuguesa um contributo que se soma à ciência das raízes do culto cristão e à contemplação do Mistério da Natividade” e “valorizar o trabalho árduo e aturado” de muitos investigadores e cultores que “continuam a divulgar o conhecimento histórico, litúrgico, heortológico e teológico”, especialmente em Portugal.

O livro ‘O Mistério do Natal do Senhor – História, Celebração e Teologia numa perspetiva genética’ conta também com ilustrações do professor Avelino Leite.

CB

Partilhar:
Share