Publicação apresenta discurso do arquivista e bibliotecário da Santa Sé no Dia de Portugal e outras reflexões

Lisboa, 30 jul 2020 (Ecclesia) – O novo livro de D. José Tolentino Mendonça, ‘O que é amar um país. O poder da esperança’, com o discurso do cardeal português nas cerimónias do Dia de Portugal 2020, vai ser lançado a 14 de agosto.

Numa nota enviada hoje à Agência ECCLESIA, a Editora Quetzal informa que a publicação reúne “três temas essenciais para a atualidade portuguesa”: o que significa amar um país e de que modo podemos interrogar a crise de hoje?; qual o sentido da palavra «esperança» durante a pandemia, ao enfrentarmos um mundo desconhecido que muda o nosso lugar no tempo?; de que forma a beleza, a graça e a fé podem combater a solidão e a calamidade destes dias?”.

O primeiro tema é abordado no discurso do último 10 de Junho, de D. José Tolentino Mendonça, que é publicado na íntegra no livro ‘O que é amar um país. O poder da esperança’.

O segundo tema está na origem do texto ‘O Poder da Esperança’, que foi publicado no início da pandemia de Covid-19, no qual se viaja pelo meio dos clássicos, da filosofia, da teologia e da poesia – como experiências da catástrofe e da terapia de resposta.

A Editora Quetzal informa que o livro encerra com onze textos do teólogo português, que “prolongam a leitura dos livros anteriores” em torno da “necessidade da beleza e contemplação em tempos de solidão, imprevisibilidade e dor extrema”.

D. José Tolentino Mendonça, biblista e arquivista da Santa Sé, presidiu este ano a uma cerimónia simbólica do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, no Mosteiro dos Jerónimos.

A editora lembra que no dia 10 de Junho Portugal estava a “dar os primeiros passos de desconfinamento pós-covid19” e o cardeal português fez um discurso “com a linguagem e a serenidade de um teólogo aberto ao mundo”.

“José Tolentino Mendonça interroga os sinais da vida quotidiana, mas também os clássicos da literatura, da teologia, da filosofia e da poesia mostrando a importância da beleza e da contemplação em tempos de extrema dor, solidão e imprevisibilidade, quando é tão importante relançar a esperança”, desenvolve a Quetzal.

E bem precisávamos de um homem do humanismo e, portanto, da cultura, de um pensador, de um escritor, de um poeta para nos falar da importância dos outros e da sua redescoberta, a começar nas famílias, nas vizinhanças, nas amizades, da atenção aos mais pobres, vulneráveis e dependentes, do pacto entre gerações, tentando ultrapassar o abismo já cavado entre os mais e os menos jovens” – Marcelo Rebelo de Sousa, presidente da República Portuguesa.

A editora Quetzal informa que o livro ‘O Que é Amar um País – O Poder da Esperança’, com 136 páginas, é “de grande urgência, diz respeito a todos, crentes e não crentes, sobretudo, a todos os portugueses”.

CB/OC

10 de Junho: D. José Tolentino Mendonça apela a pacto entre gerações e valorização da dimensão comunitária (c/fotos e vídeo)

 

Partilhar:
Share