D. Daniel Batalha Henriques sublinha necessidade de criar «agentes transformadores» da sociedade

Foto: Educris

Peniche, 25 out 2020 (Ecclesia) – D. Daniel Batalha Henriques, bispo auxiliar de Lisboa, presidiu, hoje, à eucaristia de encerramento da Semana Nacional da Educação Cristã, desafiando as famílias a participar na transmissão de valores “humanos e cristãos”.

“Apelo a que, conscientes da beleza e do tesouro que em vós reside e a vós é confiado, vos esforceis por contribuir para que os vossos filhos e netos sejam agentes transformadores deste mundo que habitamos”, disse na sua homilia o vogal da Comissão Episcopal da Educação Cristã.

A semana nacional teve como tema, este ano, ‘Fortalecer e apoiar a Família, Igreja Doméstica’, tendo em atenção “os constrangimentos sentidos devido à atual Pandemia”.

“Que a educação cristã seja um bem no qual acreditais e que desejais fomentar, razões para a requererdes, seja na escola, através da disciplina de Educação Moral e Religiosa Católica, seja na Paróquia, através da catequese ou dos grupos juvenis. Não a abandoneis à arbitrariedade de critérios alheios”, pediu D. Daniel Henriques às famílias católicas.

O bispo auxiliar de Lisboa convidou pais e avós a serem “participantes ativos” no trabalho de educadores cristãos, nas escolas e nas paróquias.

“Partilhai a vossa experiência de vida, de fé e de amor, para que, todos juntos, como Igreja, aprendamos a ser ‘hospital de campanha’, nesta expressão tão forte do Papa Francisco, acolhendo a Cristo e aos irmãos na vida de todos os dias”, acrescentou.

O responsável agradeceu aos educadores cristãos o seu papel na transmissão da fé, em contexto catequético, e na formação para os valores do evangelho para uma sociedade mais justa e fraterna.

A celebração, com transmissão televisiva, decorreu na Paróquia de São Pedro, Peniche (Patriarcado de Lisboa).

“Gostaria de agradecer o trabalho que se recria e desenvolve nas paróquias, nas escolas e nos colégios católicos por todos os educadores cristãos. Educar é sempre um enorme desafio. Propor valores altos e perenes, enraizados no Evangelho, é tarefa que a muitos envolve e só com e nas comunidades pode ser realizada”, declarou o vogal da Comissão Episcopal pela área da educação.

O Senhor oferece-nos a oportunidade de repensar e reforçar o nosso compromisso diante da tarefa fundamental de educar as novas gerações no ‘agora de Deus’, com o coração, a mente e as mãos enraizadas na Esperança de um futuro mais humanizado”.

D. Daniel Henriques apresentou uma reflexão sobre a passagem do Evangelho lida hoje nas igrejas de todo o mundo: “Não é possível separar o Amor a Deus e o Amor aos irmãos sem estarmos a negar a nossa própria identidade cristã”.

Foto: Educris

“A Palavra de Deus fala de um amor que vai muito além de vagos sentimentos e emoções que nos fazem estremecer. É um amor que convoca a nossa vontade, o nosso coração, a nossa alma, as nossas forças”, acrescentou, numa intervenção divulgada pelo portal do Secretariado Nacional da Educação Cristã, ‘Educris’.

O responsável católico destacou a importância de entender este mandamento de Jesus como um “amor em ação, abnegado de si, debruçado sobre as feridas do irmão”.

OC

Partilhar:
Share