Jornalista desenvolveu uma «ação incansável em prol da divulgação, do estudo e da preservação da língua e da cultura portuguesas» – Guilherme d’Oliveira Martins

Lisboa, 05 jul 2022 (Ecclesia) – O Centro Nacional de Cultura lançou o sítio online ‘Helena Vaz da Silva’, sobre a sua vida e obra, este domingo, 3 de julho, dia de nascimento da sua antiga presidente (1938-2002), “entusiástica dinamizadora da cultura portuguesa e europeia”.

“Se lermos o que escreveu, se nos debruçarmos sobre a sua ação, como jornalista, como animadora cultural, como escritora, depressa descobrimos que há uma constante indelével, a da procura de sinais dos tempos, de alternativas e de novas tendências, abrindo novos espaços de criatividade, mas também de descoberta das virtualidades do encontro entre a memória, o património e a inovação”, lê-se na página principal do novo projeto online.

Na informação enviada à Agência ECCLESIA, o Centro Nacional de Cultura (CNC) explica que este projeto enquadra-se na sua aposta “nas áreas da informação e comunicação cultural”, desta vez através da disponibilização de um “extenso arquivo” sobre Helena Vaz da Silva e o seu percurso biográfico”.

O CNC assinala que Helena Vaz da Silva se destacou nas áreas da cultura, do jornalismo – Expresso, na ANOP (Agência Noticiosa Portuguesa), RTP -, e da política – deputada do Parlamento Europeu e presidente do Grupo de Trabalho sobre o Serviço Público de Televisão; na cultura salienta as revistas ‘O Tempo e o Modo’, ‘Raiz e Utopia’, o Instituto Português de Cinema (vice-presidente em 1980), na Comissão Nacional para as Comemorações dos Descobrimentos e foi também presidente da Comissão Nacional da UNESCO, de 1989 a 1994.

Foto: helenavazdasilva.pt/biografia/

No arquivo do novo sítio online ‘Helena Vaz da Silva’, que está em “constante atualização”, podem ser consultados textos jornalísticos, políticos e literários, tomadas de posição, discursos e intervenções políticas, imagens fixas e vídeos e registos sonoros “importantes” do seu percurso.

Os internautas têm acesso, por exemplo às entrevistas realizadas à escritora Agustina Bessa-Luís (1978), à pintora Maria Helena Vieira da Silva (1979), e ao arquiteto brasileiro Óscar Niemeyer, de março de 1989, no Rio de Janeiro.

Está também disponível o seu discurso de abertura do Encontro de Religiões, Diálogo de Culturas, seminário organizado pelo Centro Nacional de Cultura e pela Comissão Nacional a Unesco, em janeiro de 1993, no Convento da Orada, em Monsaraz, e a introdução do livro ‘Qual Europa?’.

“Temas fundamentais como as perspetivas de desenvolvimento da Sociedade da Informação, o futuro das línguas na Europa, a definição de um novo conceito de turismo sustentável, a redefinição de uma política de educação ao longo da vida bem mereceriam um trabalho combinado Governo – Parlamentares dos vários grupos. Tudo aponta para essa necessidade e as conjunturas – nacional e europeia – são propícias para lhe dar concretização”, escreveu no livro de 1996.

Segundo Guilherme d’Oliveira Martins, a antiga presidente do Centro Nacional de Cultura, funções que assumiu em 1979, iniciou e desenvolveu uma “ação incansável em prol da divulgação, do estudo e da preservação da língua e da cultura portuguesas”.

No sítio online https://helenavazdasilva.pt/ foi também partilhado o vídeo onde Helena Vaz da Silva anuncia no Programa ‘País País’, a 1 de junho de 1980, a nova modalidade dos ‘Passeios de Domingo’ do CNC, que iam sair de Lisboa.

Helena Maria da Costa de Sousa de Macedo Gentil Vaz da Silva nasceu a 3 de julho de 1939, em Lisboa, cidade onde também faleceu aos 63 anos, a 12 de agosto de 2002.

Em 2013, foi instituído o Prémio Europeu Helena Vaz da Silva para a Divulgação do Património Cultural, pelo CNC, em cooperação com a Europa Nostra, a principal organização europeia de defesa do património.

CB

Partilhar:
Share