«Cuidado com os mais frágeis continua a marcar a nossa atenção prioritária» – Padre José Manuel Pereira de Almeida

Lisboa, 14 jan 2022 (Ecclesia) – O coordenador da Comissão Nacional da Pastoral da Saúde, da Igreja Católica em Portugal, manifestou o “grande apreço” às comunidades cristãs pela “solicitude como que têm vivido a sua exigente missão”, numa mensagem pelo Dia Mundial do Doente 2022.

“O cuidado com os mais frágeis continua a marcar a nossa atenção prioritária enquanto Pastoral da Saúde”, escreve o padre José Manuel Pereira de Almeida.

Numa mensagem divulgada na página online da Pastoral da Saúde, o coordenador da comissão nacional deste setor começa por assinalar que todos sabem, “por experiência, como têm sido difíceis” os tempos que se vivem.

“Às comunidades cristãs, que continuam a procurar responder da maneira que lhes é possível às grandes questões da vida e da morte das pessoas que lhes são confiadas, iluminadas pelo mistério pascal de Jesus, a Comissão Nacional da Pastoral da Saúde, unida a todas as Comissões Diocesanas, manifesta o seu grande apreço pela solicitude como que têm vivido a sua exigente missão”, desenvolveu o padre José Manuel Pereira de Almeida.

A Igreja Católica vai celebrar o Dia Mundial do Doente 2022, a 11 de fevereiro, memória litúrgica de Nossa Senhora de Lourdes.

A mensagem do Papa tem como tema ‘«Sede misericordiosos como o vosso Pai é misericordioso» (Lc 6, 36). Estar ao lado de quem sofre num caminho de amor’.

Francisco defende  um acesso universal a serviços de saúde, recordando milhões de pessoas excluídas socialmente nos cinco continentes, lamenta a falta de disponibilidade de vacinas contra a Covid-19.

“Há ainda um longo caminho a percorrer para garantir a todos os doentes, mesmo nos lugares e situações de maior pobreza e marginalização, os cuidados de saúde de que necessitam e, também, o devido acompanhamento pastoral”, assinala.

A mensagem destaca os avanços da ciência médica e sublinha a importância dos profissionais de saúde, e elogia ainda o papel instituições sanitárias católicas, que combatem a “cultura do descarte”.

O XXX Dia Mundial do Doente vai ser celebrado no Vaticano e não Arequipa, no Perú, por causa das limitações impostas pela pandemia.

A Comissão Nacional da Pastoral da Saúde, organismos da Igreja Católica em Portugal, publicou diversos subsídios – cartaz, mensagem, oração e pagela – para assinalar e celebrar o DMD 2022, no seu sítio online.

CB/OC

 

Partilhar:
Share