Congregação celebra 150 anos de presença no território nacional

Fátima, 10 nov 2016 (Ecclesia) – A Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) destacou o serviço dos Missionários do Espírito Santo (Espiritanos) na nota pastoral ‘Missão sem fronteiras’, pelos seus 150 anos de presença em Portugal, e contam com o seu serviço de "olhos postos no futuro".

“Desejamos que este Jubileu seja oportuna ocasião para retomarem de modo renovado a força missionária e o entusiasmo do anúncio, concretizando o sonho de chegar a todos”, escreveram os bispos portugueses reunidos em assembleia geral.

No documento divulgado hoje no encerramento dos trabalhos, a CEP assinala que continua a contar com a “entrega, o dinamismo, o estilo de vida simples e comprometido" dos Espiritanos, bem como o “testemunho da vida comunitária e fraterna” e a sua criatividade na evangelização.

Os bispos portugueses esperam também o contributo da congregação religiosa para “concretizar” aquilo que a Igreja Católica em Portugal quer passar à sociedade, “um rosto missionário", expresso "em comunidades abertas, fraternas e sempre a caminho, em missão de coração a coração”.

Um designio que a Conferência Episcopal Portuguesa expressou em 2010, na sua carta pastoral ‘Como Eu vos fiz, fazei-os vós também’.

Os Missionários do Espírito Santo estão a celebrar 150 anos de presença em Portugal e têm como lema do Jubileu ‘Alegres na Esperança’, das cartas de São Paulo aos Romanos (Rm 12,12).

“A vida dos Espiritanos em Portugal é uma história de missão e comunhão, a alargar horizontes, a pôr o coração a bater ao ritmo das preocupações missionárias da Igreja”, analisa a nota pastoral que considera ser esta também uma ocasião para os missionários “responderem ao convite” do Papa Francisco no Ano da Vida Consagrada (2015-2016).

Missionários por carisma, a Conferência Episcopal Portuguesa destaca a atualidade da missão dos religiosos que inseridos na Igreja local, “sobretudo pela animação missionária e vocacional”, têm passado pela maioria das paróquias do país, “mesmo nos lugares mais interiores e insulares”.

Hoje, asseguram a animação em diversas dioceses, e colaboram em diversos âmbitos eclesiais tendo a Família Espiritana expressão em múltiplo grupos, como: LIAM; Movimento Missionário de Professores (MOMIP); Jovens Sem Fronteiras (JSF); Associação dos Antigos Alunos (ASES); Leigos Associados Espiritanos; Fraternidades; Zeladores; Voluntariado Missionário.

O documento pastoral começa por recordar as origens da Congregação dos Missionários do Espírito Santo “no contexto social de Paris dos inícios do século XVIII”, e de como chegaram a Portugal com o objetivo de irem evangelizar para Angola.

Os bispos assinalam que a Nota Pastoral ‘Missão sem fronteiras’ pretende “reconhecer e agradecer” os 150 anos de presença missionária dos Espiritanos em Portugal, lembrando o “precioso contributo para a missão da Igreja”, especialmente no nosso país e a partir dele.

Recorde-se que em declarações à Agência ECCLESIA, o provincial dos Espiritanos em Portugal, o padre António Neves, explicou que estão em marcha duas campanhas de solidariedade para assinalar o jubileu.

Os Missionários do Espírito Santo portugueses são 120 e estão divididos em 11 comunidades para além dos que estão em missões Ad gentes.

CB

Partilhar:
Share